Durma com um barulho desse

Ando estressada até o último fio de cabelo e, por consequência, a paciência tá curtinha, ou seja, algumas baianas têm rodado aqui em casa ultimamente, rs

Ontem à noite, para variar, as crianças estavam enlouquecidas, correndo, gritando, brincando e, claro, encrencando. Enquanto estavam só na brincadeira barulhenta, entrei em minha bolha mental para conseguir terminar de responder uns emails, ignorando solenemente o avançado da hora que em nada combinava com o fuzuê na casa. Àquela altura, as crianças já estavam de banho tomado, pijamas e também alimentadas, ou seja, faltava pouco para irem para cama, mas a energia estava alta, a bateria parecia totalmente recarregada, como se o dia estivesse apenas começando (como as crianças conseguem tanta energia no fim do dia, eu me questiono). Após inúmeras tentativas de colocar ordem na bagunça, papai Mauricio conseguiu convencer os moleques a subir para escovar os dentes e ir pra cama (assim ele pensou, pelo menos).

De fato, subiram, verdade que escovaram os dentes, até para a cama foram… mas não se demoraram por lá. Deu-se início à sessão “espião” – uma das brincadeiras favoritas deles: ficar nos espreitando  no melhor estilo gato escondido com o rabo de fora, hahaha

Eu, tendo terminado de responder meus emails, subi para, enfim tomar meu banho quentinho e relaxar.

No caminho pro chuveiro, passei no quarto deles para dar boa noite e, tendo reunido as gotinhas de paciência que me restavam após um dia cheio, ignorei solenemente a bagunça que eles ainda estavam fazendo e segui o ritual: coloquei-os na cama, os cobri, dei beijinhos e abraços seguidos de um caloroso “boa noite, durma com os anjinhos, mamãe te ama…”. Tudo isso como se nada estivesse acontecendo, como se a casa estivesse calma e silenciosa.

Vivi, parou de gargalhar no mesmo segundo, arregalou os olhos e perguntou: “are we in trouble?” ao que eu calmamente (com a calma dos loucos) respondi: “não”.

Vivi: mas a gente estava fazendo bagunça. Você não vai ficar brava, brigar, dizer que é hora de dormir e não de bagunçar?

Eu: não… tudo bem vocês quererem fazer bobeira de vez em quando…

Vivi: really??? – perguntou todo animado, com um sorriso enorme no rosto. “Então a gente pode ser silly toda Monday and Thursday? (sim, ele realmente me perguntou isso)

Eu: sim, podem…

Vivi (mudando completamente a expressão, saindo da euforia para a decepção): mamãe, será que nos dias que a gente estiver fazendo bobeira, você pode fingir que a gente não combinou isso e ficar brava? É mais divertido…

Moral da história: a maior graça da bagunça é mesmo engolir meu juízo! hahaha Parece até que eles não recebem atenção suficiente, que são carentes, rs. Na verdade, o que eles são mesmo é mal acostumados, tendo atenção o tempo inteiro. Aí, quando não são o centro das atenções, fazem bobeira. Só pode ser isso.

Bom, aprendi minha lição. Agora é “só” conseguir reunir as gotinhas de paciência todas as noites pra não cair na pilha deles, porque pelo visto a bagunça é pura pilha.

Durma com um barulho desse!


Ah, faltam duas semanas para nossas férias (YAY!!!) e 40 dias para embarcarmos para a Coréia (Uuuuui). Tudo pronto? Nada pronto!

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s