Passeia um pouco, descansa um pouco

p1020787

Olha, não sou de reclamar de calor, nem de sol na cabeça, mas gente, que lua tem feito aqui no Piemonte, hein! Benza Deus! 😛

Hoje, após tomarmos nosso café da manhã, fomos ao Mercado de Moncalvo – vulgo feira livre – não para fazer compras, mas para experimentar a vida local (vocês sabem, né? Eu sou dessas, rsrsr). Confesso que apesar de não ter saído pensando em fazer compras, esperava encontrar umas coisinhas simpáticas pra levar de lembrancinha, como fiz ano passado, em Provence, entretanto, a feira livre de Moncalvo é um tantinho diferente. Vende frutas, legumes, carne, peixe, queijos, calcinha, cueca, meia, chapéu, tecido, brinquedo, bijuteria, linha, pote de plástico, flores frescas e artificiais, cola, tesoura, cinto, sapato, iogurte… ou seja, de tudo. Tudo o que os moradores de Moncalvo e arredores precisam, encontram no mercado de quinta-feira. Não tem charme, mas é bem útil.

p1020786

Como bem notou meu digníssimo, na cidade não há um comércio de respeito. Nem mercado vimos. Então a conclusão é que as compras são concentradas neste dia.

No início achei que os sapatos e roupas fossem produção local, mas ao checar as etiquetas, vi mais do mesmo. Tudo made in China, India e afins. Nenhum fornecedor específico, apenas um mercadão no meio da praça (no caso, do estacionamento).

Quando já estávamos indo embora, fui conferir uma station que havia me intrigado desde a primeira vez que passamos por Moncalvo. Um stand onde os moradores chegam com suas garrafas vazias e saem com elas cheias. Achei fantástico.

p1020792

É assim: você chega lá com suas garrafas vazias, coloca suas moedas na máquina e enche suas garrafas. São vinte centavos de euro por litro e você pode escolher entre água gasosa ou natural. Além de ser uma baita economia, ainda é amiga da natureza, já que reduz absurdamente a produção de lixo (mesmo que reciclável), uma vez que te evita ter que comprar garrafas e mais garrafas de plástico. E pra ficar ainda melhor, a água já vem geladinha. Não tá ruim não, né?

Após nossa ida ao mercado de Moncalvo, partimos para Asti, uma cidade grande (75 mil habitantes, rs) e de grande importância na região. Desta vez, ficamos espertos e almoçamos logo de cara, pra garantir que não passaríamos fome novamente. Depois fomos dar uma volta pela cidade, que apesar de fofa, estava completamente entregue às traças em plena luz do dia, o que tira um pouco do charme. Tá certo que eu não gosto de passear junto a uma procissão de turistas, mas adoro pessoas nas ruas, vivendo suas vidas, enquanto eu as observo, rsrs. Adoro sentar na praça e fazer um bom people watch, mas acho que isso não vai rolar por aqui, rsrs.

p1020804p1020805p1020835

E foi andando pelas ruas vazias de lojas fechadas que descobrimos, observando uma plaquinha, porque algumas cidades parecem cidade-fantasma. É bem simples: das 12:30 às 4:00, o comercio fecha para almoço e descanso. Ô beleza. Isso pra não falar daquelas lojas que entram de férias sem aviso prévio. Um belo dia você chega e dá de cara com um comunicado: estamos de férias até dia tal.

Bem interesante este lifestyle 🙂

Como contei no início, a lua estava intensa e por causa disso, as reclamacões começaram. As crianças definitivamente não estão acostumadas com esse calorão. Eu, como vocês sabem, não reclamo. É contra minha religião reclamar do calor, mas confesso que minha pressão chegou a cair por um momento, rs

Resultado, após umas 3 horas em Asti, pegamos o caminho da roça, literalmente, haha, e voltamos pra nossa Cascina Rosa, de onde, agora, escrevo este post 🙂

p1020837p1020858p1020879p1020839

Enquanto o marido tirava um cochilo, eu resolvi adiantar o post do dia, pra não ficar até tarde escrevendo. Mas agora, com licença, porque uma piscina fresquinha me espera… e os mosquitos também – abafa! :O|

Ah, e hoje à noite tem mais festival em Moncalvo – marido não quer perder um dia! Rsrs

Voltei!

Quando estávamos saindo pra jantar, começou a chover. O engraçado é que o tempo estava aberto e a lua linda, grande e alaranjada. A chuvinha só veio pra refrescar e espantar os mosquitos, acho eu 🙂

Jantamos no Centrale, um restaurante delicioso. Mega recomendo! Estava tudo divino, das entradas à sobremesa. Meus cumprimentos à chef. O melhor é que as crianças também gostaram. Gostaram tanto que tivemos que pedir mais um prato – sim, eles repetiram, rs

Já estou pensando em me inspirar nas entradinhas de flor de abobriha empanada e salsão com crème de queijo e pistache para um próximo evento que fizer em casa.

Após jantarmos, claro, fomos ao festival, só que esta noite não ficamos até o fim, porque os moleques estavam exaustos. Saímos na metade do segundo ato. Mas tudo bem, já estou bem feliz que o Vivi adora o festival e faz sempre questão de assistir a apresentação após o jantar – muito fofo 🙂

Agora já é tarde, a cama me espera.

Amanhã, o dia será preguiçoso, na Cascina Rosa o dia inteiro, porque com esse calorão não há como imaginar mais que 30 minutos for a da piscina.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s