O primeiro dia (de volta) em Bcn

Oficialmente, hoje foi nosso primeiro dia aqui. De ontem pra hoje dormi (dormi não, capotei) no sofa, que por sinal é mais confortável que a cama, rs. Estou completamente fora do fuso, exausta e perdidinha – até meu senso de direção está afetado. Mas quem se importa? O dia, apesar de ter começado meio feioso, abriu lindamente no início da tarde.

Tudo muito bom, tudo muito lindo, mas e a internet, cadê?

Tô bem aborrecida com isso. Antes de fechar o aluguel do apê, perguntei explicitamente sobre a internet e me garantiram que havia wifi na casa. Chegando aqui, após o tour pelo apê, a surpresa: a companhia de internet está em greve, então ainda não instalaram.

Oi? Como assim? Bookamos o apê em janeiro! Como ainda não tem internet?!

Bom, fazer o que, né? O jeito é aguardar e enquanto isso, ir abastecendo a internet do celular – que por sinal é lerda que só.

Passamos o dia hoje basicamente resolvendo miudezas, andando de um lado pro outro, fazendo uma paradinha estratégica na loja da Apple pra filar a internet (algo me diz que ainda filarei muito wifi por aqui) e por fim, demos uma passadinha no colégio dos meninos, só pra dar um oi, dizer que chegamos e tal.

Chegando lá, a inspetora nos recebeu com um sorriso de orelha à orelha e, animadamente, falou 300 palavras por segundo, como se fôssemos nativos – boiei.

No fim das contas, acabamos deixando os meninos lá (faltavam 2 horas para acabar o dia) pra que eles conhecessem a turma, as professoras e a escola. O impressionante é que os moleques mostraram-se super animados pra ficar na escola, mesmo sem entender patavinas do que as pessoas falavam. Só o tédio explica! Hahaha.

Enquanto isso, a mamãe aqui quase com dor de barriga de nervoso, só de pensar o que estava fazendo com as crianças. Tá pensando o que? Colocar meus gringuinhos que tem como primeira língua o inglês e falam um português bem macarrônico, num colégio integral que ensina em catalão… oh, só meditando muito.

Saímos de lá meio zonzos, perdidos, sem saber pra onde ir, o que fazer – coisa de pai e mãe que vive com as crianças pra cima e pra baixo.

Por duas horas, caminhamos, fomos até a Sagrada Família ver a quantas anda a obra, rs e, já quase na hora da saída, paramos no café da esquina pra tomar um cappuccino (oi? Como assim, Erica, você agora toma café? – Não, mas deu vontade…. Vontade que deu e passou.. passou e deu lugar à ânsia de vômito, porque não adianta, café pra mim, só se for com muito leite, tipo na proporção 1/20).

Terminamos o dia jantando num mexicano em frente de casa, que pra nossa decepção, apesar dos nachos serem maravilhosos, era bem fraquinho nos pratos principais. Oh well, não dá pra ganhar todas, né?

No fim do dia, só tinha uma certeza: nasci para viver aqui!

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s