No mundo fantástico de Vivi

Olha, quando eu acho que a coleção de pérolas está grande, aparece o Vivi com mais uma das suas.

Ontem, quando fui buscá-lo no colégio, ele me confidenciou sua última marmotagem. Foi assim:

-Mamãe, eu me meti num rolo…

– Que rolo, meu filho?

– Hoje, tivemos o walking club novamente e fomos caminhando até o parque…

– E…?

– E passamos em frente à casa do Russel (aquele menino da minha turma que não é meu amigo)… Ele apontou e disse: “olha a minha casa!” E eu falei: a minha é aquela ali, ó!

– Oi? Como assim, Vivi? Desde quando a gente é vizinho do Russell?? E se ele resolve ir te chamar, bater na “sua” porta??

– Well… Eu falei pra ele que quem mora lá é meu pai… eu só tô lá de vez em quando…

– Whaaaaaat? Não satisfeito em contar uma mentirinha, você ainda separou sua mãe do seu pai????

– Vocês se separaram, mas são amigos…

– (eu com cara de tacho e muda)

– O papai mora com meus avós…

(e a mentirinha só cresce)

– Vivi do Céu! Você primeiro mudou de casa, me separou do seu pai, trouxe seus avós do Brasil pra morar aqui clandestinamente… Existe mais alguma coisa que eu deveria saber a respeito da sua vida imaginária?

– Não, é só isso mesmo…

 

Aí,  lá fui eu, com a calma dos insanos, explicar pra criatura, mais uma vez, porque a verdade, por pior que seja é sempre melhor que a mentira. Contei histórias, dei exemplos, fiz perguntas… No final, já com a boca seca, falei: amanhã então você vai desfazer esta mentirinha, combinado?

– Não, mamãe! Eu não estou pronto!!

– Como assim não está pronto, Vivi?? Será muito pior quando ele descobrir por conta própria. Ou você acha que um dos seus amigos não vai te entregar? Além do mais, não duvido nada que a mãe dele venha falar comigo, combinar um arvo tea, um playdate, já que somos vizinhas (olhos arregalados!)…

– Mas mamãe, se eu contar pra ele, ele não será mais meu best friend! Ele só se interessou em ser meu amigo, depois que eu falei que era vizinho dele…

– Ah, meu filho, se ele deixar de ser seu amigo porque você não é vizinho dele, ou pior, se ele só é seu amigo por que acha que você mora ao lado dele, então essa amizade não é verdaddeira, não vale a pena…

(e encaixei mais uma historinha sobre amizades que não valem a pena)

– Mas mamãe, ele vai achar que eu sou um mentiroso!

– Diga que foi uma joke, afinal, tudo começou com uma joke (neeeeeé?????) , mas você, com receio de perder o amigo, acabou transformando a joke em mentira…

– Tá, vou tentar… mas vai ser difícil…. Posso desfazer a mentira na semanaa que vem? Assim eu brinco bastante com ele esta semana e depois eu conto!

 

Aí, a mamãe aqui tem vontade de sentar e chorar, né? Oh, vida, oh céus!

Vamos ver o que o bonitinho vai decidir hoje. Se vai fazer o que é certo, mesmo correndo o risco de perder o “amigo”,  ou se vai seguir na sombra da mentira.

 

Oremos!

 

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s