E essa vida mais ou menos, como vai?

Ai, gente, essa vida tá “aperreada”, rsrsr

Finalmente estamos curtindo o verão Aussie, o dia fica claro até bem tarde e sempre que o sol esturrica, a gente corre pra praia, às vezes às 3 da tarde, às vezes às 5… o importante e aproveitar os dias gostosos, a água fresquinha, o mar calminho e dar uma relaxada, porque cá entre nós, é muito mais fácil lidar com esses molequinhos soltos na praia do que dentro de casa. Lá eles brincam, correm, catam conchinhas (e água-viva morta), dão um mergulho, e às vezes até param pra descansar, vejam só! rs

O que eu sei é que depois desse verão passado aqui, vai ser difícil, quase impossível, querer ir ao Rio em fim/início de ano. Brasil agora só no inverno, até porque não existe inverno no Rio 🙂 e verdade seja dita, nosso último verão em terras cariocas tivemos muitos dias de chuva, argh! 🙂

Bora aproveitar o verão australiano, porque daqui a pouco acaba!

 

Australia Day

Hoje é dia de comemorar o dia da Austrália, o dia do país que escolhemos pra chamar de casa. Ou será que foi a Austrália que nos escolheu?

Hoje o orgulho australiano está desfilando pelas ruas, reunido nas casas, pelas praias e parques por toda a Austrália. Hoje a galera se reúne pra celebrar esta nação singular que mistura etnias, culturas, costumes, religiões e cores num só país, que acolhe, que cresce, que expande sua identidade… num país onde política não é sinônimo de roubalheira, onde corrupção não é a regra, onde o medo não está nas ruas, nem nas casas, onde a regra é ser correto, justo, educado. Mas a Austrália não é perfeita, claro que não… como em todo lugar, sempre haverá aquele grupo de indivíduos que foge à regra, que burla as leis, mas ó, são poucos, viu, muito poucos.

Costumo dizer que o ruim da Austrália é ser tão longe de tudo, mas pensando bem, talvez por isso a Austrália seja o que é. Então o jeito é fazer as pazes de vez com o fuso confuso e aceitar que visitar a terrinha vai sempre ser uma longa viagem, porque gente, depois que você mora aqui, ir embora é como ser expulso do paraíso.

Viva a Austrália!! 😀

PS. Já falei que este ano vamos virar australianos de verdade? hmmm, pois é 😛

 

Australian Open

Finalmente pude ir a um Australian Open em condições mais confortáveis – leia-se sem kids e sem estar grávida, ou seja, foi quase um date! rsrs

Largamos os meninos na casa da tia Vivian (tadinha, ficou com 4 furacões!) e passamos o dia in-tei-ri-nho no Melbourne Park. Chegamos em tempo de assistir o finalzinho da lamentável apresentação do Bellucci e só saímos de lá ao fim do último jogo (e que jogo!).

O dia tava quente e ensolarado, mas muito, muito agradável. Por mim, teria ido vários dias, mas sabem como é, né?, apesar de eu ter “esquecido” disso por um dia, nós temos dois filhos, rsrsr

No fim do dia, pra fechar com chave de ouro, uma partida sensacional, onde o Monfils deu um show, e ainda encontramos com a Flavia e o Lu. Life is good 🙂

Em tempo: ontem tive que assistir, de casa, o Federer perder pro Murray – ninguémmerece! Depois do jogo, precisei de um tempo pra voltar ao normal, relaxar…muita agitação, muita torcida, muitos gritos (nem sei como os vizinhos não bateram aqui na porta, rs). Mas vá lá, a verdade é que o Murray tá que tá estilo Federer! Já o Federer, ontem, salvo raros momentos, estava irreconhecível 😦

 

Tá tão crescido

Hoje de manhã, Vivisauro resolveu preparar o irmão pra brincar lá fora. Tirou o pijama dele, escolheu blusa e bermuda combinandinhas e vestiu o pequeno bonitinho. Agora, o próximo passo é ensinar o papai Mauricio a escolher roupas que combinem, porque pelamordedeus, quando ele veste os meninos, nada tem a ver com coisa nenhuma, rsrsrs.
Esse meu molequinho tá muito crescido…. Mas só quando quer 😉

O Vivi fala muito?


Pra quem acha que o Vivi fala muito, ai ai, espera só pra ver o Nick!

O bichinho ainda não é um master na conversação, mas já fala pelos cotovelos e ai de você se não entender, como diria o vovô Fred, ele fica buzina! rsrs

Ele sabe todas as cores (em inglês apenas), conta de um a dez em inglês e português e reconhece os números everywhere. Vive apontando pra eles e sempre que sobe ou desce as escadas, o faz contando os degraus.

Vive chamando: Mamãe, vem aqui! ou então dizendo: Chato, Vivi!. Isso pra não dizer que vive imitando o irmão – os dois estão cada vez mais fofos brincando juntos, lindo de ver 🙂

Ah, e agora tá com a doce mania de, assim do nada, virar pra mim e dizer: “mamãe, te amo!”com um sotaquezinho fofo demais!
Só as mães são felizes… rs