De Phuket: sexto dia

Praia com Nivea Sun Oil – call me crazy, mas ver aquela gringalhada branquela com um bronzeado mais-que perfeito me fez acreditar que pra mim seria ainda mais fácil. Copiei as branquelas e comprei meu Nivea Sun Oil. Ha! Me dei mal! A promessa de um bronzeado sem se queimar, protegido pelo oleo de jojoba era pura ilusão. Fiquei (tô) toda ardida! Logo hoje que queria fazer a tal da thai massage… Me ferrei. Pior? Meus joelhos ficaram amarelos, sei lá porque…

Por conta disso tivemos também que adiar a ida a Phi Phi, já que eu mal consigo aguentar a roupa sobre o corpo (sim, foi brabo mesmo).

Passamos o dia na praia, jogando frescobol, enquando o Nick tirava uma sonequinha e o Vini se esbaldava na agua. A praia do hotel é realmente muito boa, aguas verde-esmeralda e na temperature certa, nem morna, nem gelada, apenas perfeita. Rola uma marolinha e as vezes até umas ondinhas dão o ar da graça e quebram para a alegria do vivisauro que adora levar um caixote 🙂

A vida aqui tá bem boa, na praia hoje passou até o sorveteiro da kibon, bem nos moldes cariocas – me senti em casa 🙂

Até agora tenho me mantido fiel ao menu thai, bom, exceto no café da manhã, porque sinceramente, por mais que minha cuisine favorite no mundo inteiro seja a thai, não rola comer stir fry, tampouco fried noodles como desjejum. Mas pra quem estiver no clima, tem ate frutos do mar. Pra falar a verdade, to sentindo falta de ter um bolinho de banana no breakfast.

Mas por falar em thai food, é impressionante como meu paladar mudou e, especialmente minha tolerancia à pimenta é infinitamente maior hoje em dia. Lembro que ao chegarmos nos EUA, eu não aguentava nem  o molhinho mild do taco bell, hoje, eu como comida Indiana super spicy e nem sinto o suor brotar como uns e outros por aqui rsrsrs. Aliás, sinto falta quando a comida não tem uma pimentinha – fica sem graça 😛

Hoje a noite teve show de magica pra molecada (já falei que só tem criança que fala a lingua do Pingu??). O show foi um fiasco, com direito a ver o magico dando chamada no responsavel pela trilha Sonora do show. Sem falar que o tal ilusionista não tinha o menor jeito com criança e toda vez que chamava alguma ao palco, se não fizessem exatamente como ele queria, já mandava logo sentar – tato zero!

Vivi ficou meio chateado porque não foi escolhido como voluntário. Pra ele, se não participar do show, não tem graça. Tá muito mal acostumado esse molequeinho. (to pensando seriamente em coloca-lo numa escolar de drama… não que ele precise aprender a ser dramatico, rsrsrsr, precisa é aprender a dosar seu drama natural ;))

Olha, nunca vi um lugar com tantas menininhas malvadas. Elas são todas brigonas (todas as que não falam ingles), já chegam em grupo, falando a lingua do pingu e intimidando os meninos, especialmente o VIvi que, coitado, já levou encontrão, tapa e já se viu puxado e empurrado. Elas não querem nem saber, atacam mesmo. Dá pra entender porque essas gringas são tão carrancudas (os homens não são assim não), devem aprender a ser assim desde o kindergarten a controlar os maridos, falar grosso e assustar criancinhas… afff…

E o dia acabou.

Sabe de uma coisa? De tudo o que vou sentir falta dessas nossas ferias, o clima, a praia e meu honey melon fruit shake estão no topo da lista (sim, porque em Melbourne a gente tem ótimos thai restaurants).

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s