Beijing: planejando – parte I

Nossa, nunca pensei que planejar uma viagem fosse um dia se tornar tao overwhelming.  Jah fizemos muitas viagens, varias delas com o Vivi ainda baby e nunca, nunquinha tive que considerar tantos detalhes, mas, ora, estamos indo a China! Uma cultura tao diferente nao soh dah o tempero a viagem, mas gera tambem muitas preocupacoes, que, claro, seriam muito menores se fossemos somente o casal, entretanto, levaremos na bagagem um kinder boy e um baby, o que complica um tantinho o processo.

Comecei hoje a pesquisar mais a serio, ler trocentas mil coisas nao soh a respeito da China, mas tambem e principalmente, sobre ir a China com criancas.

Algumas coisas como, usar agua engarrafada pra escovar os dentes, confesso me assustaram. Num site eles dizem assim: “It goes without saying you should be careful with food and water. Only drink bottled water and use it to brush your teeth. Your hotel will provide several bottles a day free of charge.” A gente percebe que a recomendacao eh seria quando dizem que os hoteis fornecem agua engarrafada de graca! Tah, no Brasil ninguem toma agua da torneira, mas ateh pra escovar os dentes a agua eh ruim?? Oh my!

Outras recomendacoes tais como evitar vegetais crus, dando preferencia a frutas descascadas e comidas cozidas levantam a bandeira amarela e me fazem lembrar que ateh em Portugal, tivemos de cara, os tres de uma vez, uma virose horrorosa que comprometeu nosso passeio e interferiu bastante na nossa avaliacao do local. Gente, se em Lisboa passamos por isso,  Lisboa que eh praticamente Rio de Janeiro, imaginem em Beijing! Alerta vermelho, nada de chafurdar na culinaria local indiscriminadamente! E que fique claro que eu sou do tipo que nunca sai de casa sem meu amigo sanitizer!

Como cuidados, recomenda-se ficar atento aos restaurantes e dar preferencia a estabelecimentos que estejam cheios, preferencialmente por locais!, o que eh uma ‘garantia’ de que a comida eh fresca. Parece que o comida vendida em barraquinhas na rua eh bem confiavel, uma vez que sao preparadas ao vivo e a cores, no calor do minuto. Mas ainda assim, soh se deve dar credito aquelas barraquinhas que estiverem com chineses saindo pelo ladrao. Okay, good to know.

Outro capitulo interessante se refere aos banheiros, que, putz, na maioria das vezes nao sao do tipo western, ou seja, o toilet eh um pitoresco buraco no chao (God help me!). Thank God, eu consigo passar o dia inteiro sem fazer xixi, alias quando estou fora de casa, raramente uso banheiro publico ou mesmo em casa de amigos eh muito dificil eu ir ao banheiro – bloqueio total. Mas pro meu azar (ou azar do marido, hehe), Vivizinho faz xixi a cada meia-hora, entretanto, lucky us, ele eh menino!, ou seja, faz xixi em peh 🙂 e nao vai precisar agaixar em banheiros de limpeza duvidosa, a menos, eh claro, que decida que eh hora do number 2. Scary!

O engracado eh que muitas vezes os banheiros sao ranqueados com estrelas, indicando a qualidade do dito-cujo, entretanto, ser, por exemplo 5 estrelas, nao quer dizer que voce vah encontrar um vaso sanitario nos nossos padroes e muitas vezes as 5 estrelas se referem a um “bom buraco no chao” =P, mais limpinho e as vezes ateh com papel higienico disponivel.  Aconselha-se nao ir em banheiros de mercados publicos e eu nao quero nem tentar visualizar o porque.  Achei um site dizendo que ao sair pra passear, nunca esquecer de levar: papel higienico, gelzinho sanitario, toalhinha de mao, mente aberta e senso de humor :). Se meu estomago permitir, juro que entro num ou dois destes curiosos W.C. soh pra fotografar, of course 😉 I’m so excited!!

Ainda no topico banheiro, dizem que em alguns restaurantes (imagino que sejam os do genero fast food) eh muito comum encontrar pocas embaixo das mesas, pocas de xixi!, jah que as criancinhas em fase de toilet training andam pelas ruas trajando roupinhas com um “charmoso” rasguinho no bumbum, pra facilitar o processo (soh depois que vi o sistema sanitario oriental foi que entendi as calcas “rasgadas”). Resumindo, deu vontade, eles resolvem o problema onde quar que estejam =O| Serah?? Eu torco pra que isso nao passe de exagero…

feriado de pascoa

Aqui na Australia o feriado de Pascoa (pelo menos na universidade e na creche do Vivi) foi de sexta a quarta. Tah, no meio do caminho (dia 25) teve o ANZAC Day (em memoria aos veteranos da Primeira Guerra), mas ainda assim, bem compridinho esse feriado, neh nao? Me senti no Brasil 🙂 Especialmente depois de 5 anos morando nos EUA, onde feriado eh coisa escassa…

Oh well, o fato eh que como a creche nao funcionou, papai Mauricio tirou todos os seis dias de “folga” (se eh que estar com o Vivi pode ser considerado folga).

O feriado comecou meio perneta, com cara de que nao ia ser bom, Vivi torrando o pacote na Sexta-feira da Paixao, eu passando mal em pleno no Sabado de Aleluia… mas eis que chegou o Domingo de Pascoa e apesar de ainda estar de ressaca do mal que passei no dia anterior, fomos pro almoco na casa da tia Vivian-barrigudinha e do tio Nicolas, onde tivemos um dia super bacana. Surpreendentemente nao tenho fotos, porque como passei mal o dia anterior inteiro, nao lembrei de recarregar a bateria da camera 😦

Mas o feriado estava soh na metade do caminho, ainda vinham pela frente segunda, terca e quarta!

Na segunda fomos passear com as criancas ao ar livre, aproveitando o dia lindo de sol e de temperatura gostosa que fez (em pleno outono!). Na terca, deixei pela primeira vez ever, o bebezuco em casa com o papai por 4 horas!! e levei o Vivi ao cinema pra assistir Rio 🙂 Foram tambem a Manu (com a tia Vivian) e o Lucas (com a tia Lu). Loads of fun! 🙂 BTW, que nostalgia boa que bateu, que saudade apertada, que friozinho na espinha em ver meu Rio lindo colorido no telao.

E pra fechar o feriadao, quarta-feira fizemos uma ‘farofinha’ basica no parque 🙂 Not bat, huh?

Agora a gente segura as pontas e brasileiramente aguarda o proximo feriadao, que no nosso caso serah forcado (cedilha), lah pra meados de junho, quando vamos a China. E por falar nisso, melhor eu me empenhar em programar nossos dias por lah 😉

Ah sim, a Pascoa este ano nao foi comemorada aqui em casa. Tivesse sido, olha o que teriamos dado de brinde 🙂

Potinho da Pascoa (brigadeiro de colher). Fica pra proxima 😉

sete belo!

meu ex-banguela!

E lah se vao os sete primeiros meses de vida fora da barriga.
Passado tooooodo esse tempo, baby Nick segue esbanjando fofura, sorrisos e simpatia, segue tambem nao querendo nada com o tummy time, tampouco com a arte do rastejar e menos ainda com o engatinhar. Outra coisa que nao o apetece eh rolar e pelo visto o unico movimento que o interessa eh se desvirar, quando, contra sua vontade, eh colocado de brucos e ponto.
Ponto paragrafo, porque a onda agora definitivamente eh ficar de peh. Tah sempre procurando uma maozinha que o ajude a levantar, mas se nao tiver maozinha, serve uma grade de berco tambem :). As vezes, na tentativa desesperada de ficar em pezinho, acaba se prendendo de brucos – coisa que tambem acontece quando tenta alcancar um brinquedo mais distante, aih empaca e comeca a chorar por socorro. Mas como disse, nao vou reclamar e nem estressar meu bebezinho. Jah deu, neh nao? 😉
Aos seis meses, nasceram os dois serrotinhos de baixo (que me dao verdadeiro panico, cada vez que os vejo quando ele abre o bocao pra mamar) e, pelo visto, aos sete meses serah a vez dos ‘serrotoes’ de cima, que jah estao a vista, deixando a gengivinha do pequeno super inchada, super vermelha… de dar doh! Ontem a noite teve febre novamente e dormiu muito mal, o coitadinho… era nitido o incomodo. E jah faz um tempinho que vem acordando varias vezes a noite, choroso que soh… Dah tanta peninha, que mesmo exausta, nao consigo reclamar (digo isso, porque normalmente eu reclamo!). Se eh cansativo pra mim, imagine pro pobrezinho que nao dorme porque sente dor? Nao gosto nem de pensar no incomodo que eh ter as gengivas rasgadas, um pouquinho a cada dia, pela primeira vez na vidinha.
Oh well, nao tem jeito, neh? Esperemos passar essa fase – com olheiras profundas e coracao apertado.

eu quero!

Dando uma olhadela despretenciosa no site de Real Estate, achei sem querer A casa.
Tah, nao vou dizer que eh perfeita, ou que o preco estah maravilhoso, mas perto do que eu tenho visto, eh de looooonge a melhor! Estilo antigo, porem completamente renovada (inclusive banheiros e cozinha). Tah, nao tem suite nem walk-in robes, mas os espacos de uso comum interno e externo sao maravilhosos (dah ateh pra fazer o aniversario das criancas em casa!) e de quebra ainda rola um “retreat attached to the house”, perfeito pras visitas :). Estou com borboletas no estomago, e agora?

desencucando

Pronto, desencuquei.

Ontem, apos mais uma frustrante sessao de exercicios com baby Nick, apos muita reclamacao do pequeno, parei tudo, o coloquei sentadinho no chao – como ele bem gosta – espalhei uns briquedos a sua volta e sentei em frente ao computador a procura de respostas no Dr. Google.

Li trocentas paginas a respeito de bebes que tardam a engatinhar ou nunca engatinham. Li pesquisas, teorias e tambem relatos de maes. Eu sei, gente, que aos sete meses muitos bebes ainda estao longe de engatinhar, mas o problema eh que se baby Nick nao fica de brucos, como eh que eu posso ter esperanca que ele vah engatinhar?

Pois bem, segundo um site relata, 20% dos bebes NAO engatinham e isso soh se transforma num problema no futuro se o bebe foi forcado a nao engatinhar (i.e. pais que nao deixam o bebe no chao, ou entao o forcam a ficar de peh e caminhar antes da hora…). Neste caso, pesquisas mostram que a crianca pode apresentar (mas nao necessariamente apresenta) dificuldades em ser alfabetizada, jah que, aparentemente, o movimento dos olhos do bebe ao engatinhar eh parecido com o movimento dos olhos da crianca ao aprender a “juntar as letrinhas”, sem falar que engatinhando a crianca comeca a ter a nocao de profundidade, distancia, enfim, eh engatinhando que se comeca o processo cognitivo do ambiente. Por outro lado, se o bebe, por instinto, resolve que nao vai rastejar ou engatinhar e comeca a mostrar interesse em se colocar de peh, e ficar sentadinho no chao, nao ha motivos pra se preocupar, porque segundo contam (e a gente jah estah careca de saber disso), o desenvolvimento varia muito de um bebe pra outro. Claro, voce pode tentar treina-lo a completar as milestones, mas se nao funcionar, pior fica se voce estiver estressando o bebe. Faz sentido, neh? Desde que o bebe nao apresente nenhum outro, digamos, sintoma (neurologico?), de atraso no desenvolvimento (como nao pegar objetos, nao trocar os objetos de mao, nao responder aos estimulos…), nao existe problema real com que se preocupar.

Li tambem, em  alguns forums, relatos de maes (na maioria de primeira viagem) contando sobre seus bebes que nao ficavam de brucos, tampouco rastejavam ou engatinhavam, muitas vezes bebes estes com mais de um aninho. Alguns deles, jah ficavam de peh, segurando-se aos moveis e ensaiavam passos, mas eram incapazes de engatinhar, ou sequer de se colocar sentados, ateh que um dia, quando jah estavam quase proficientes na arte de caminhar, comecaram tambem a engatinhar (vai entender?). O que mais me surpreendeu foi a naturalidade com que algumas maes (mesmo sendo novinhas e de primeira viagem) contavam que seus filhos ainda nao ficavam de brucos, tampouco sentados aos quase 12 meses. Sempre diziam, com a tranquilidades dos insanos, que “tudo bem, cada bebe tem seu tempo”. Obvio que me senti A NEUROTICA, neh? Mas nao tem jeito, eu sou a Sra. Preocupada…

O que eu sei eh que apos muito ler sobre o topico, fui relaxando. Po, baby Nick eh super esperto, suuuper ativo, responde a todos os estimulos, pega tudo o que ve pela frente, troca de maos, vira e desvira, investiga, poe na boca, e de uma semana pra cah, toda vez que sento de frente pra ele, ele agarra minha maos, olha nos meus olhos, dah um sorrisinho e faz forca pra se colocar de peh. E pior, consegue! E ainda solta uma maozinha soh pra tirar onda :). Obvio que ele cai logo em seguida, mas o fato eh que ele curte muito fazer isso e ninguem o ensinou tal artimanha, ninguem! Quando fica de peh, muitas vezes solta uma gargalhadinha de contentamento tao gostosa, que me sinto envergonhada por pensar que ele possa ter algum problema agora ou no futuro. O rapazote eh muito esperto mesmo!

Resolvi entao, que nao vou torturar tanto meu pequeno e de agora em diante, quando muito, farei uma sessao apenas por dia, e curtinha!, no mais serah soh brincadeira, do jeito que ele gosta.

Uma hora, no tempo dele, tudo vai pro seu devido lugar, nao eh isso? Resta saber ateh quando manterei esse pensamento… talvez ateh eu encontrar com outro bebezinho que esteja  em dia mais adiantado que ele…

era uma vez…

Aqui vai um pedacinho da nossa trajetoria, desde que casamos e mudamos.
A montagem estah grosseira, bem sei, mas acho que dah pra passar a ideia 😉

quando ainda tinhamos 20 e poucos…

Ingressando nos 30…
Nos trinta e pouquinhos, aumentando um pouquinho mais a familia, afinal, eh muita felicidade pra dividir soh por 3 😉

O tempo passou e a gente foi ficando com menos tempo livre, com mais cabelos brancos, com menos (ou nenhuma) oportunidade de fazer aquela preguica matutina, sem chance pra ir ao cinema, muito menos pra sair pra jantar a dois. Alias, sair pra jantar/almocar com as criancas eh atividade altamente estressante, de dar indigestao em sujeito de estomago fraco. Mas, contudo, todavia, somos uma familia, senao completa (ainda, hehe) muito feliz e cheia de historias pra contar. 

Vivemos pulando de galho em galho, o mundo ficou pequeno, as fronteiras nao existem e o pior obstaculo que enfrentamos eh a distancia fisica das amadas familias de origem, dos amados velhos amigos… mas pra compensar, temos agora nossa propria familia e cada vez que pulamos pra um outro galho, agregamos mais e mais amigos, gente que jamais conheceriamos, tivessemos nos ficado enraizados. E  sempre, sempre nos sentimos em casa, onde quer que estejamos, porque nossa casa somos nos, agora (e por enquanto) quatro.

O porque deste post? Amanha, dia 21 de abril de 2011, completamos 7 anos desde que soubemos com certeza que iriamos sair do Brasil. Dia 21 de abril de 2004 foi quando recebemos o bendito email da boa nova, o email que poria fim a angustia da espera de quase um ano, o email que concretizaria nosso primeiro plano de vida feito juntos, o email da aceitacao do Mauricio no Doutorado da Indiana University, o que viria a mudar completamente o rumo nossas vidas, que hoje eh tao imprevisivel, tao indiscutivelmente mutante, que eh praticamente impossivel falar de monotonia, porque quando eu penso na minha vida, a primeira pergunta que me vem a cabeca eh “hmmm, what is next? =)”.

notinha (quase) rapidinha

Na sexta passada, levei novamente meu pequenininho a fisio, em cima de quem despejei toda minha frustracao por ele nao estar evoluindo e ainda se recusar a fazer o que deve. Pra nao dizer que ele nao evoluiu nadinha, agora ele, em quase 100% das vezes, se desvira, saindo da posicao de brucos para ficar de costas, mas que fique claro que NUNCA faz o movimento contrario! Parece que o bichinho aprendeu a se desvencilhar do que nao gosta e pronto, o que eh bom e ruim. Bom porque eh uma meia rolada (uhu!); ruim porque se antes jah era dificil convence-lo a brincar de brucos, erguer o cabecao e ir em busca dos brinquedos, agora, que ele consegue sair do sufoco sozinho, eh que vai ficar impossivel.
Os exercicios mudaram um pouquinho e o foco agora estah em fortalecer os bracos e ensina-lo a sentar, sim, porque ficar sentado ele fica (e adora), mas ele nao sabe chegar nessa posicao sozinho.
Eh engracado porque ninguem parece estar muito preocupado com o fato dele ter pulado etapas, tanto a pediatra, quanto a fisio, quanto as enfermeiras, todos acham a mesma coisa: jah que ele claramentre nao apresenta problema neurologico nenhum, nao consideram um problema o fato dele odiar ficar de brucos e se recusar a sustentar o corpo com os bracinhos apoiados no chao. Eh unanime, todos dizem que estah parecendo que ele serah da turma dos que nao engatinham… Eu fico ateh sem ar soh de pensar nessa possibilidade.
Mas como diz uma amiga, tenho que colocar meu “problemao” em perspectiva e parar de reclamar da vida, porque isso nao eh nada, nadinha mesmo, perto dos problemas que outras criancas apresentam. O que importa eh que o bebezuco eh forte, saudavel, lindo, simpatico e esperto :), o resto vai se desenrolando com o tempo. Eu preciso eh aprender a ser uma mae menos ansiosa. Oh, tarefa dificil!