todo cuidado eh pouco!

Juro que eu nao pedi pra que ele fizesse essas caras! Pelo contrario, foi ele quem pediu pra ser fotografado 🙂

De agora em diante eh assim, todo cuidado eh pouco com o nosso tagarela de plantao. Vinizinho, que demorou tanto a se iniciar na arte da comunicacao eh hoje um verdadeiro falastrao. Tudo tem que ser bem explicadinho, tudo tem que ter um porque, eita menino curioso. Nao bastasse querer sempre informacoes detalhadas, ele tambem as passa adiante assim, nos minimos detalhes, entao, se papai e mamae estao conversando e ele estah por perto, ainda que o fulaninho pareca estar perdido em seu fantastico mundo particular, voce ouve: “o que voce falou?” ou entao “por que voce disse isso? (e aih repete parte da conversa). Um verdadeiro fofoqueiro!
Papai e mamae que se cuidem, porque tudo o que dissermos poderah ser usado contra nos mesmos no tribunal 🙂

Em tempo: Pra provar que, mesmo pequeno, ele jah eh do tipo que soh ouve o que interessa – ou deveria dizer que ele soh nao ouve o que nos interessa? – , ontem quando entrava no parquinho do shopping falei pra ele: “Vivi, cuidado com esse pirulito, senao voce vai se machucar, ouviu?” E ele, de costas estava, de costas continuou… “Vivi, olha pra mim (disse, o virando de frente), voce ouviu o que a mamae falou?” E ele: “Sim… toma cuidado, Vivi” …. “Cuidado com o que?”, perguntei. Ao que ele, com a cara mais sem vergonha da face da terra, respondeu: “Cuidado com o Little People!” e comecou a rir! Ou seja, ele ateh ouviu o galo cantar, mas nao sabe direito onde… Figura rara!

in-fer-no

Este nao serah um post detalhado, senao ao final do mesmo minha raiva terah triplicado, entao, aqui vai um resumo descabelado:

Os homens da obra estao aqui. Desistiram de ficar tampando ralo e jogando agua pra “testar” o vazamento e decidiram remover todo o piso da varanda, refazer a manta e ver se resolve. Por que soh agora? Incompetencia!!!!

Enfim, to em casa (porque nao posso deixa-los sozinhos aqui) prisioneira, com um barulho dos infernos na cabeca e um bebe estressado, coitado, porque nem sair pro seu passeio matinal pode.

A pergunta eh uma soh: Eu mereco??

Bom, se no fim das contas for este o problema (manta mal feita), teremos sossego ateh que surja um outro problema, mas ateh lah, serao 5 dias em casa, prisioneira desse bando de incompetente.

Odeio gente que faz economia porca soh porrqe acha que tem que observar o problema por meses antes de tentar, de fato, resolve-lo – claro, isso porque nao sao eles que acordam no meio da noite com uma goteira na cabeca…. e tambem nao sao eles que pagam por uma casa de 3 quartos, dos quais apenas um pode ser utilizado e eh neste um que dormimos os 4!!! E lah se vao 7 meses desde que a mancha foi descoberta e reportada (obvio que pra eles, mancha de agua no teto nao eh indicio de vazamento). Lah se vao dois meses desde que vazou agua pela primeira vez (obvio que pra eles, vazar agua do teto, tambem nao eh indicio de vazamento). Isso eh vida?

Mas nao vou prolongar o post, senao a revolta tb aumenta. Sacooooooooooooooooooo!

PS. eu mencionei a poeira fina que toma conta da casa e de nossos (meu e do baby) pulmoes?? pois eh…

culpa – parte 358

E a culpa continua.
Hoje, sabado, apos mais uma noite nao-dormida, marido saiu do futebol de manha, ficando eu com as crias. Nick, num comportamento totalmente fora do seu normal, tirou uma longa sonecas (de quase 40 minutos!!!), pros seus economicos padroes, claro. Infelizmente, minha consciencia nao me permitiu aproveitar a deixa pra dar uma deitadinha, jah que a primeira providencia do filhote numero um, ao ver que seu little brother estava entregue nos bracos de Morpheu, foi requisitar: “brinca, mamae!”, e, claro, lah fui eu, aos bocejos, montar quebra-cabeca e emendar numa brincadeira remix de Toy Story, Little People, Shrek e Dinossauros… lots of fun – pelo menos nao teve o tradicional: – socorro, socorro, me ajuda, Woody!; – vem Buzz, segura minha mao!” Enfim, passei a manha entre brincadeiras e trocas de fralda suja (eita bebezinho pra fazer coco! tambem, o bichinho mama feito um desesperado!)
Oh well, maridinho chegou faz cinco minutos, vim aqui soh registrar meu pedacinho de dia e agora vou ver se consigo tirar uma sonequinha, porque o bebe, pasmem, acabou de embarcar em seu segundo e provavelmente ultimo cochilo do dia. Tomara que dure pelo menos uma meia-hora…
Bom, deixa eu correr, porque jah perdi dez minutos aqui. Fui!

ele adora!

Existe alguma coisa melhor do que Toy Story? Sim, sim, sim! Quebra-cabeca do Toy Story!
Descobrimos recentemente que nosso big boy simplesmente ADORA montar quebra-cabeca. Noutro dia, ganhou da vovoh Sonia uma caixa com varios quebra-cabecas, domino e jogo da memoria, claro, do Toy Story 🙂 e ele amou! O domino, por enquanto, eh o que faz menos sucesso, mas o jogo da memoria vem ganhando forca (impressionante como o bichinho tem boa memoria! soh lhe falta paciencia…). Agora, o sucesso total fica por conta dos quebra-cabecas, que ele monta todos os dias, varias vezes por dia. Acorda montando e desmontando, chega da creche e a primeira providencia eh o que? Montar quebra-cabeca. Muito fofo. E tem mais, ele nao gosta muito de ajuda nao, quer fazer sozinho e exibir suas habilidades de montador 🙂

funchicorea

minha amiga de todas as choradeiras

Eu tinha preconceito, confesso. Achava, baseada em depoimentos lidos em blogs diversos, que era uma “ervinha do mal”, que dava onda e deixava o bebe “numb”, mas apos ouvir uma amiga, mae de tres, dizer o contrario, resolvi arriscar com o Nick e fiz duas descobertas: 1- NAO dah onda (claro que provei antes de dar pro meu filho, neh?); 2- NAO eh milagrosa! Apenas dah uma acalmadinha de leve, que dura um minuto, se tanto, mas que eh suficiente se o bebe estiver cansado, porque ajuda no processo de acalma-lo pra dormir.
Desde entao nao saio de casa sem ela. Bom, tambem nao fico em casa sem ela =).
Recomendo 😉

Em tempo: nao uso por dia, nem um decimo da quantidade indicada na bula, nem o faco da maneira indicada. Apenas “molho” a chupeta no pozinho e ponho na boca do bebe – e eh o que basta (pelo menos pra este bebe)

circumcision time

foto pos-circuncisao

Hoje foi o dia da circuncisao do little Nick – poor thing.
Eu, que jah nao durmo direito faz muuuuuuito tempo, tive mais uma daquelas noites de desespero, acordando, como voces jah sabem, a cada hora e meia. Sorte minha lah pelas 8 da manha, maridinho pegou as crias e subiu, me possibilitando uma soneca prolongada de duas horas inteiras! Eu ateh poderia ter ficado mais tempo, senao dormindo, ao menos lagartixando na cama, mas nao consegui, fui atormentada pela preocupacao com a tal circuncisao que aconteceria no principio da tarde, porque apesar de eu ter certeza que eh o melhor a se fazer, preferia milhoes de vezes que o bebe jah tivesse saido da maternidade pronto ao inves de ter que passar por isso agora, jah aos 4 meses… oh well….
O procedimento estava marcado pras 2:30 pm, logo, a primeira aplicacao da pomada anestesica deveria ser feita as 12:30 e a segunda as13:30, junto com uma dose de Panadol. Claro, fiquei nervosa ateh pra passar a pomada…
Preparativos feitos, era hora de partir pra clinica. E lah fomos nos… eu, jah com dor de cabeca, tensa que soh, nao conseguia pensar em mais nada que nao fosse a tal circuncisao – tadinho do meu bichinho!
Chegamos lah, mal sentei, jah veio a enfermeira pegar o bebe, um cobertor e uma chupeta. Eu, com o noh na garganta, a dor na cabeca e o suor nas maos, o passei pros bracos dela e ele foi, tadinho, sem saber o que o aguardava.
A recepcionista tentou me acalmar, contou historias dos filhos, de como teve que segurar a filha de 2 anos pra ter o queixo costurado a sangue frio, num procedimento de emergencia e tal… mas tudo soh me deixava mais aflita.
Nem dez minutos depois, o medico volta dizendo ter acabado. Fomos levados pra uma salinha e um minuto depois aparece a enfermeira com um sorriso no rosto e o Nick nos bracos. It was over! O pequeno porem, solucava e tinha os olhos vermelhos ao redor, sinal que muito havia chorado. Fiquei tremula, mas a enfermeira me garantiu que tudo foi tranquilo, sem nenhum contratempo.
O peguei no colo pra amamentar e ele parecia bem, ateh que de repente, comecou a gritar e espernear – fiquei completamente descompensada, apavorada! A enfermeira disse que nao poderia ser dor, mas o que eu sei eh que ele nao chora aos berros do jeito que estava fazendo. Eu, muito nervosa, quase chorando junto, passei o bebe pro marido, mas o poverino seguiu berrando. A enfermeira o pegou, mas obvio, de nada adiantou. Eu contei ateh dez, respirei fundo e fui pega-lo novamente, foi quando finalmente ele acalmou.
A enfermeira passou as instrucoes, e quando eu achei que tudo estava sob controle, ela resolve colocar a fralda nele e eu vejo o resultado da circuncisao: levei um susto e meu pavor voltou com forca total! Muito diferente do Vini, parecia que tinham cortado metade do bichinho, fiquei apavorada! Mas ela, com muita tranquilidade, disse que era assim mesmo.
Resumindo a opera, o medico veio dar as palavras finais e fomos liberados. No caminho pra casa, baby Nick chorou aos berros por mais duas vezes, quando tentava fazer coco, imaginei entao que pudesse estar fazendo xixi, o que poderia estar causando ardencia. A suspeita foi comprovada ao chegarmos em casa, quando fomos trocar a fraldinha dele e tudo corria bem ateh que ele resolveu arriscar um pipizinho e os berros vieram novamente. Infelizmente nao dah pra fazer omelete sem quebrar os ovos, nem circuncisao sem cortar a pele =(
Ainda bem, este procedimento com o anel de plastico (o mesmo feito no Vivi), eh muito menos agressivo, nao exige pontos e tem muuuuito menos risco de inflamacao. Acho que o jeito eh esperar o ciclo se completar com a queda do anel, o que deve acontecer em ateh duas semanas,  e ateh lah ir sofrendo com ele.
Enquanto isso, dois banhos de agua salgada por dia, antes da aplicacao da pomadinha pra evitar infeccao e ateh amanha vou dando Panadol pro bichinho, porque o que eu nao quero de jeito nenhum eh ver o bichinho sofrer.
O bom eh que depois disso ele nao serah candidato a ter nenhum problema nos paises baixos.

assim eh feito o procedimento que dura, 5 minutos