adeus ano velho

Eh, mais um ano chega ao fim e uma nova decada se inicia.
Este ano, nosso jantar de  Reveillon passamos na casa da Ana e do Renan, um casal super fofo que conhecemos faz pouco tempo, aqui em Melbourne.
O dia 31 foi cheio, fazendo comida e tentando organizar a casa (tentando apenas, que fique bem claro). A vida com uma crianca e um bebe, pode ser bem estressante as vezes, principalmente quando se tem compromissos sociais… e assim foi nosso ultimo dia de 2010.
Jah no finzinho do dia, comidas prontas (fiz minha primeira lentilha de Reveillon) e empacotadas, banhos tomados, criancas arrumadas, todos finalmente no carro, depois da correria dos preparativos e dos contra-tempos jah costumeiros, saimos em direcao a casa da Ana. Quase no meio do caminho lembrei: xiii, esqueci os baloes brancos! Oh well, paciencia, toca a vida…
Um pouco mais adiante: putz!!! esqueci a memoria USB do Renan!! Ao que o maridinho responde: eu trouxe!! (mal pude crer!)
Eu:Putz (novamente), esqueci minha camera!!!!! Oh well, ninguem vai morrer por isso… segue a vida.
Jah no meio do caminho, Vivi grita: meu sapato!!!!!! Ao que eu respondo, “nao faz mal, filhote, a gente calca quando chegar lah” .
Vivi: Nao, mamae, meu sapato!!!
Eu: Putz!!! Ele veio sem sapato!! Bom, vai descalco mesmo (acreditem, eu cogitei essa possibilidade!!!)
Vivi: eu quero meu sapato!!! (muito justo!)
Demos meia-volta e retornamos a casa, nos que jah estavamos com uma hora de atraso…
Mas ha male que vem pro bem… acabamos pegando o sapato do Vivi, as bolas, a camera… valeu a meia-volta, especialmente pela camera =)

Jah no meio do caminho… Putz!!! Deixei a memoria da camera dentro do Laptop!! (pelo visto deixei a minha memoria tambem neh, hehehe). Mas aih jah era demais, segue a vida e reza pro Renan ter uma memoria sobressalente (e tinha!).

Chegando ao nosso destino, mais uma vez: Putz! Esqueci de trazer a sacola que eu separei e deixei na porta da garagem, com potes e talheres que uns amigos haviam esquecido lah em casa no Natal… Eh, dia 31 nao foi meu dia, definitivamente!

Mas no final, entre mortos e feridos, salvaram-se todos e tivemos, mais uma vez, uma noite mega agradavel com pessoas super queridas e comidinhas deliciosas =)

Agora, as exatamente meia-noite e meia do primeiro dia de 2011 (em terras Aussies), deixo aqui meu desejo de um Ano Novo repleto de coisas boas pra todos nossos leitores amigos. Muita saude, paz e doses extra de amor pra voces. E lembrem-se, querendo vir a Australia, 2011 eh O ANO!  =)

Fiquem, como de costume, com uma amostrinha da nossa comemoracao =)

ultimo jantar do ano
primeiro almoco do ano

Um beijo, um queijo e bem vindos ao Ano Bom!

chelsea beach

Esta foi a primeira vez que, em terras Melbournianas me deparei com uma praia cheia (nao para padroes Ipanema, claro… tava mais pra Reserva). Nao imaginava que logo aqui no meu quintal haveria tanta gente curtindo uma prainha e o mais curioso eh que o publico era em sua maioria esmagadora de adolescentes em “bandos” ou casais novinhos… rarissimas eram as familias, ou pessoas, digamos assim, mais maduras =)
O que eu sei eh que me senti bem soh de ver vida na praia, porque mesmo as praias mais famosinhas daqui, tipo a de Brighton, nao ficam, de jeito nenhum, nem perto de como estava a praia de Chelsea neste meio de semana. Meu palpite pra tamanha escassez da populacao praiana eh a falta do seu Ze vendendo Dragao Chines, ou do seu Joao vendendo queijo coalho, ou da barraca do Moacir, do quiosque do Pedro, do vendedor de “limao e mate”, dos colares, cangas… enfim, do comercio beira-mar que movimenta o dia e faz com que as pessoas vao “ficando” por ali, jah que ninguem precisa levantar acampamento pra almocar, eh soh pedir um camaraozinho ao alho e oleo e uma cervejinha que o almoco estah resolvido =). Aqui nao tem nada disso… quando muito, uns farofeiros que trazem comida de casa. Aih acaba que a social da praia fica resumida a poucas horinhas e o povo vai se dispersando.
Claro que o fato do sol por estas bandas ser extremamente quente e ardido, tambem deve contribuir pra que sejam poucos os aventureiros a expor-se aos raios do astro-rei, mas sinceramente nao acho que isso seja motivo suficiente, jah que o que nao faltam sao barracas tipo iglu espalhadas pela areia – alias, aquele nosso bom e velho guarda-sol eh figura desconhecida por aqui… eu, pelo menos, nunca vi um.
Bom, mas o fato eh que, para os padroes melbournianos, nossa praia bomba! Dah soh uma olhada 😉

fernao capelo gaivota

pezinho de chule =P

quem diria?!

praia ‘cheia’

tinha ateh ondinha na baia

nunca imaginei que fosse levar meu filho a praia de roupa!

muito menos imaginava que EU fosse a praia de roupa… tah, nao fui a praia, passei por ela =)

um dos meus meninos =)

dois dos meus meninos =)

fofolito da mamae

meu meninote brincando na areia

bebezuco-fofo-toda-vida curtindo uma sombrinha na praia =)

o natal bombou! =)

Este Natal, apesar do vazamento e da situacao ridicula de vivermos acampados, os quatro, em apenas um quarto como uma boa familia de indianos, contrariando todo o bom senso, fomos os anfitrioes do Natal.

Claro que eu ADORO recepcionar os amigos em casa, mas desta vez, quase que abro mao da locacao por conta da bagunca que esse vazamento infinito tem causado em nossa casa e em nossas vidas. Entretanto, devido a existencia de baby Nick e sua mania de dormir ao som do exaustor do banheiro, tive a desculpa que precisava pra receber os amigos aqui… Sim, sim, sim, culpa do baby Nick =)

Cozinha daqui, arruma dali, prepara lembrancinhas de Natal, limpa, dah banho nas criancas… eu e maridinho ficamos as voltas, mas nao eh que no final deu tudo certo? Claro que todos os convidados (ou seria melhor dizer co-autores?) colaboraram horrores dividindo a trabalheira de preparar os quitutes para nossa farta ceia, alias, nao fosse assim, teria sido impossivel recebe-los aqui, porque, gente, nem que eu fosse a mulher maravilha teria conseguido fazer tudo sozinha desta vez. A mim, coube preparar o salpicao, a farofa, a perna de presunto e o pudim de leite. Alem eh claro da decoracao e das lembrancinhas de Natal que inventei de fazer assim no ultimo minuto (coisas de Eriquinha).

Claro que como uma boa brasileira (contrariando totalmente o jeito organizado Erica de ser), deixei para a ultima hora a ida ao mercado e quase nao encontro meu Xmas Ham! Acordei, alimentei o menorzinho e no intervalo entre as mamadas, corri pro mercado que, acreditem, estava lotado! Eita povo pra deixar  tudo pra cima da hora, nunca vi! =) Enfim, era manha do dia 24 e eu nao havia preparado nada, nadica mesmo. Acreditando na sorte, consegui comprar todos os ingredientes que precisava e jah na fila, olhei em volta e tive certeza: “nossa, como eu sou gente grande!” – uma forma eufemistica de pensar “nossa, como estou velha!” =) Acho que nunca me imaginei comprando um presuntao daqueles pra assar, entretanto ali estava eu, com o carrinho cheio de ingredientes pro preparo da ceia natalina, afinal, nao eh nada, nao eh nada, sou uma mae de familia!, e por sinal, a unica da nossa festinha =O|

A festinha foi um sucesso. Comidinhas deliciosas, tempo fresquinho (sem chuva!) e muita gente boa. Cenario perfeito pra celebrar nosso Natal, que apesar de nao poder ser mais distante da familia, bombou! =) Foi muuuuuito bom mesmo! Gracas ao entrosamento desse grupo maravilhoso de amigos super queridos.

Como nao poderia deixar de ser, deixo aqui um gostinho do nosso Super Merry Christmas, que ficarah, sem duvida alguma, guardado em nossas memorias e coracoes pelo resto da vida.

Muuuuito Boooooom!!!!

Enquanto as criancas dormiam, os adultos tiravam fotos com o Papai Noel =)

por ultimo, mas nao menos importante, delicinhas de Nataaaaaal!

be merry!

Antes tarde do que nunca, aqui vai nosso cartaozinho virtual de Natal (mega improvisado) desejando a todos voces, amigos reais ou virtuais, declarados ou ocultos, um Natal de amor e paz e um Ano Novo repleto de realizacoes. 

Nossa pequena familia deseja a todos um 2011 com muita saude, cheio de alegrias.
Que Papai do Ceu abencoe a todos!

o cumulo da preocupacao

Sabem qual eh o cumulo da preocupacao?
Dormir de barriga pra cima, pra que nenhum dos ouvidos fique abafado no travesseiro e os dois possam trabalhar em conjunto pra ouvir qualquer minimo “unheh” do bebe durante a noite, mesmo que seja bem baixinho, pra pular da cama e ver se ele estah bem. Isso porque eh segundo filho – dizem que as maes sao mais relax com o segundo (ha-ha-ha), mas como jah contei em post anterior, “eu nao!”

maozinha de ferro

Que o Vivi A-DO-RA o Toy Story todo mundo sabe (alias, estah sendo muito dificil encontrar seus presentes de Natal) assim como tambem eh de conhecimento geral que ele tem vaaaarios brinquedos do tema, inclusive repetidos.

O que voces nao sabem eh da mania horrorosa que ele tem de transformar os bonecos, tadinhos, em handicapped toys. Tudo comecou quando, por acidente, a perna do Buzz foi quebrada, desde entao, ele tomou gosto pela aparencia dos bonecos com necessidades especiais e desandou a quebrar braco, perna… claro que os amiguinhos da creche ajudam bastante, jah que coincidentemente soh os brinquedos que vao pra creche ficam pernetas.

Mas o pior eh que ele gosta! Nao entendo bem o porque… entretanto lembro que minha irmazinha tambem era assim quando crianca – as Barbies viviam peladas e sem as pernas! Ela dizia que tirava as pernas pra que elas ficassem pequenas e pudessem ser filhas de outras Barbies, entretando eu nao engolia essa desculpa nao, porque nos tinhamos baby Barbie, Skipper (irma mais nova da Barbie)… Enfim, era tendencia a ser maozinha de ferro mesmo – o que me deixava danada da vida, jah que eu sempre fui muito organizadinha. Oh well, pelo visto Vivi puxou a tia Lala no quesito falta de cuidado com os briquedos.

Mas este post eh sobre o Vivi e sua maozinha de ferro, mesmo (e principalmente) quando se trata de seus brinquedos favoritos, entao vamos as provas.

e apesar dele gostar do look handicap, ele sempre pergunta se pode ganhar um Woody e Buzz novinhos… vai entender…

liliquito: bebe-anjinho

Liliquito com 12 semaninhas de vida – lindo, mas ainda sem firmeza no pescocinho pra manter o cabecao, ops, a cabecinha em peh, quando deitado de brucos =O|… mas mamae estah trabalhando nisso…

Taih! Doze semaninhas de vida, quase 3 meses desde o dia em que dei entrada no hospital para quase 10 horas depois ter em meus bracos meu piquitiquinho.

O que eu posso dizer dele hoje? Bebe-anjinho :). Apos um inicio turbulento, apos eu achar que minha sina era ter bebe dificil, eis que meu segundinho entra nos eixos e se mostra um bebe quase dos sonhos – tah certo, ele nao eh chegado a dormir, mas nao posso reclamar.

Baby Nick vive sorrindo, alias, ele sempre acorda sorrindo e mesmo nao dormindo o numero de horas que os bebes da idade dele normalmente dormem, estah sempre de bom humor, a menos que alguma colica ou o soninho venham lhe importunar. Claro que ele quer sempre muita atencao e como jah contei aqui, adora jogar conversa fora, coisa que agora ele faz em conjunto com expressoes faciais e tudo, um fofo, parece que tah contando uma estoria, um sonho que teve…

Que fique claro que bebe-anjinho nao eh igual a bebe-perfeito, porque bebe-perfeito dorme sozinho sem precisar ligar o exaustor (e deixar ligado a noite inteira!), nem quicar na bolona.. bebe-perfeito dorme a noite inteira. Mas como tambem jah disse, nao posso reclamar.

Baby Nick eh tao bonzinho, que no ultimo domingo, quando o Vini aprontou um berreiro dentro do carro por mais de 15 minutos (manha pura, que fique claro!), o poverino ficou quietinho e ateh, vejam voces, dormiu, tadinho. Se fosse outro bebe, teria aberto o berreiro junto, porque ninguem merece ter que aturar do seu lado um escandalo como o que baby Nick teve que aturar do big brother dele.

Sem mais por hora, deixo aqui os parabens pelas 12 semanas do meu pequerruchinho fofo 🙂

Em tempo: Sem querer pedir demais mas jah pedindo, serah que quando atingir a famosa marca dos 3 meses, baby Nick vai comecar a dormir mais longamente a noite? Porque o que mata a mamae aqui eh AINDA ter que levantar a cada duas horas.

sobre ter sido contratada

Gente, esse post eh soh um complemento pra esclarecer uma coisinha… Quando contei que fui contratada num post anterior, I meant it! Nao eh como se eu estivesse trabalhando pro meu marido informalmente e ele me desse um qualquer pra eu ficar feliz nao =), ateh porque aqui em casa a gente nunca separou o dinheiro que ele ganha do que eu ganho, no final tudo vai pra mesma conta.

O legal de ter sido contratada eh que eu recebo de verdade, pela universidade, com os fundos de pesquisa a que meu maridinho Pop Star tem direito. Ou seja, de acordo com sua producao em pesquisa, a universidade disponibiliza mais fundos pra que ele possa continuar coletando dados, contratando servicos relacionados a suas pesquisas, indo a conferencias… e foi nessa que eu entrei :).

Na verdade ele poderia contratar qualquer um, mas po, jah que ele tem uma wife em casa de bobeira que gosta de (e eh metida a) fazer essas coisinhas, porque nao engordar o Natal da familia? =)

Em tempo: O capital que ele recebe pra pesquisa soh pode ser utilizado para esse proposito, obviamente. Logo, se ele me contrata, aumenta a renda familiar, o que nao deixa de ser um jeitinho brasileiro de dar emprego aos familiares… nao como acontece lah em brasilia, por favor!, porque aqui eu trabalho de verdade e direitinho! =)

Em tempo 2: Antes de descobrirmos que ele poderia me contratar pra isso (achavamos que nao podia, por uma questao etica), eu jah fazia o lavoro, for free, claro. Serah que devo cobrar retroativo? hahaha. Brincadeirinha 😉