a procura da casa nova – parte 352

Eh, a novela do house hunting continua.

Este ultimo fim de semana resolvemos (marido resolveu) nao procurar nadinha, deixar o assunto descansar (e fervilhar soh nas ideias), com a promessa de voltarmos a batalha hoje, segunda-feira.

Gracas a Deus, tivemos um fim de semana ocupado – jantar no sabado, baby shower de uma amiga brasileira no Domingo – logo, ficou menos penoso driblar a ansiedade.

Mas sabem como eh, neh? O assunto sempre surge entre uma conversa e outra… eh dose!

Ontem quando voltei pra casa, jah era noite, estava cansada, cheia de dores novas pelo corpo, mas ainda assim, sentei no sofa com o laptop no colo e desandei a procurar casa (isso porque o marido tinha acabado de fazer o mesmo). Olha daqui, olha dali, nada muda, nada novo. A irritacao foi tomando conta, ateh porque, poxa vida, estamos dispostos a morar mais longe, mas nem por isso encontramos os prometidos precos baixos da vida suburbana. Tough.

Ateh que, click, resolvi mudar, novamente, de regiao e lah fui eu olhar uma area novinha em folha, tentando apenas me manter proxima a uma das linhas de trem.

A boa noticia eh que encontrei enfim a regiao longe e barata! Townhouses novinhas com 3 quartos/2 banheiros por menos de 400 dolares por semana. Ateh que enfim!!!!!

Completamente exausta, comecei a salvar tudo o que eu encontrava de novo, deixando a triagem pro dia seguinte.

Hoje pela manha comecei a saga de deletar da lista as casas que nao valiam a pena, fosse porque os quartos nao eram todos no mesmo pavimento, fosse porque a cozinha nao tinha dishwasher, fosse porque a sala era minuscula, fosse porque o bairro nao estava entre os que agradavam o marido… Deleta um, dois, tres, quatro…. E das 22, restaram 5. Sendo que das 5, acredito mesmo em apenas duas…

Agora eh entrar em contato com as agencias e tentar fazer as inspections esta semana. Com sorte, com muita sorte, ateh sexta teremos nossa casa. Serah? Hmmm, Acredita quem quer….

Aqui vai uma amostrinha da nossa saga ateh agora. Como voces podem notar, estamos indo longe! Alias, uma das duas casas preferidas fica na ultima bolota a direita lah embaixo, que tal?

pior sempre pode ficar

Odeio parecer pessimista, mas vamos lah que to aqui pra desabafar.

Faz uma semana, comecei a sentir uma forte dor nas virilhas, parecia ser resultado de esforco fisico, muito dolorido, quase como uma distensao. Ir de deitada pra sentada, sentada pra de peh, de peh pra sentada… tudo eh sacrificante, me sinto com 382 anos.

No principio nao dei muita atencao e fui tentando driblar a dor, ateh que eu comecei a andar meio capenga – nao o tempo todo, soh quando levantava, entretanto as dores persistiam, mesmo quando eu conseguia firmar o passo e fingir que estava tudo OK.

Achei estranho porque nunca senti essa dor antes (nem na gravidez do Vini) e comecei a pesquisar na internet.

Pois bem, visitei e li varios sites e cheguei a dois possiveis motivos:

1- retencao de liquidos e pressao arterial alta (coisa que acho dificil, jah que minha pressao eh super baixa, mas nunca se sabe…), o que parece ser comum nos ultimos meses de gravidez. Reduzir o sal e caminhar, ajudaria, mas, caminhar?!?!Como assim? Mal consigo andar do quarto ateh a sala! – tah bom, consigo andar, mas doi pra caramba, po!

2- relaxamento dos ligamentos down there preparando o caminho pro bebe. Isso parece ser mais comum na segunda gravidez em diante. O ruim eh que eles basicamente dao algumas dicas do que voce pode tentar pra diminuir a dor, mas segundo os depoimentos das gravidas, nao tem jeito, a tendencia eh piorar. O lado “bom” eh que, dizem, na hora do parto as contracoes sao mais brandas, ou seja, na pior das hipoteses, vou sentir essa dor danada aumentar pelos proximos 3 meses, e depois as contracoes serao menos penosas. A cerejinha no topo eh que essa dor geralmente comeca por volta da semana 32 e eu, ainda na vigesima-quarta estou cortando um dobrado com ela. Uhum…

Bom, mas nao vou ficar aqui reclamando, porque como se sabe, pior sempre pode ficar. Soh passei aqui pra desabafar 😉

Em tempo: call me crazy, mas ainda assim, I love being pregnant! Ainda mais agora que baby Nick estah mais ativo e mexe dia e noite…

tudo o que eh bom, acaba

Vinizinho eh tao engracado, fala de um jeito peculiar, melodico, quase que cantando. Muitas vezes leva o dedinho indicador perto do rosto e levanta as sobrancelhas, como quem quer chamar a atencao pro que vai ser dito. Soh vendo pra ter nocao da fofura, uma coisa!

Nos, pais baboes toda vida, damos boas gargalhadas com o jeitinho e as tiradas dele, mas ao mesmo tempo que ele alegra nossos dias, sentimos um fundinho de tristeza, uma saudadinha adiantada, porque, afinal, nao eh segredo pra ninguem: ele vai crescer! Vai crescer e as fofuras vao diminuir, o abraco apertado vai se rarefazer, assim como os beijinhos. Quando piscarmos, nao teremos mais nosso meninote, mas um rapazote grandalhao que soh. Nao caberah mais no colo da mamae. Nao pedirah mais pra ‘mimi-xeh’ (deitar do nosso ladinho de baixo do cobertor). Nao sairah correndo pra nos encontrar gritando “mommy-daddy!!!” no fim do dia, quando vamos busca-lo na creche… Tampouco sairah correndo pra encontrar o papai na porta, ou irah ateh a cama dar um beijinho na mamae antes de sair de casa. Alem diso, desconfio que ficarah menos presente, mais envergonhado das demonstracoes de carinho. Fazer o que, eh a vida…

Vamos sentir saudades, disso nao tenho a menor duvida.

malandro eh o gato…

Como jah contei aqui, estou, faz algum tempo, tentando reduzir o vicio que nosso nem-tao-pequeno tem pelos cabelos da mamae e agora, quase sempre que ele pede o cabelo, eu digo: “cabelo nao, mas a mamae dah a mao”. Muitas vezes ele se contenta e fica segurando minha mao, outras, entretanto, ele responde: “cabelo nao, mamae, ‘cainho'”. Claro que o ‘cainho’ eh no cabelo… Mas eh interessante notar o quao espertos sao esses pequenos. Percebendo que eu nao estava cedendo as pegadas de cabelo, resolveu apelar pro carinho, afinal, a mamae nao pode recusar uma oferta como essa.
Esse meu filhote eh muito danadinho, isso sim.

seja bem vinda, baby laura!

Meses atras, anunciei aqui a gravidez de uma pessoa muito querida e eis que no ultimo 22 de Maio as 4:04 pm chegou ao mundo mais uma bebezinha linda, a baby Laura, filhotinha da Miss Lazy e do Mr. C.
Baby Laura nasceu sob o cinzento ceu londrino, o qual, tenho certeza, nunca mais serah cinza, pelo menos nao pros pais dessa pequena fofura, que chegou pra encher a vida deles de felicidade.
Entao eh com muita alegria que posto aqui umas das primeiras imagens da mais nova familia de 3.

Nossa familia de (quase) quatro deseja a familia de voces muita saude e infinitas alegrias.
Como pode ser tao fofa, meu Deus?!
Chris querida, parabens pela filhota e pela familia linda que voces estao comecando a formar.

castigo, papai!

Ontem a noite, nosso zezinho-encrenca tava que tava! Era um agito soh, chorava, gritava, pulava em cima do sofa (e da gente), arremessava coisas na mamae e no papai… um horror! Nada o acalmava, nem conversa, nem ameaca de castigo.

Eu e o marido, ainda assim, insistimos em assitir um filme e, tentando ignorar a bagunca e pirraca do Vinizinho, fomos tocando o barco, ateh que o bonitinho, num ato desesperado, arremessou um cestinho de vime em cima do papai e este, num reflexo, jogou o cestinho longe. No mesmo segundo, Vini olha pra ele e, apontando pro corredor, grita furioso: “Pick it up! Nao pode, papai! Don’t like it! Castigo, papai!”

Obviamente, nao aguentamos e caimos na gargalhada. O danadinho ficou, como diria o vovo Fred, buzina 🙂 e repetia sem parar, “castigo, papai”. Na minha humilde opiniao, o papai deveria ter acatado o castigo, neh nao?  =) Dar o exemplo 😉

O que eu sei, eh que a cada dia fica mais claro que nosso nem-tao-pequeno sabe muito bem o que eh certo e o que eh errado.

Nos, mamae e papai, temos sido fieis aplicantes das taticas da Super Nanny e, pra nossa alegria, apos um curto, mas doloroso, periodo de adaptacao, tem dado super certo e nosso bonitinho “acata” os 2 minutos e meio de time out, sentadinho na cadeira. Claro que nao fica calado, chora, se descabela, chama a mamae (o que me parte o coracao, mas tenho que ser forte!), mas jah entendeu o procedimento e sabe que se levantar da cadeira a contagem zera e comeca novamente.

As vezes ele acha que vai sair impune e, principalmente, quando estamos fora de casa, se ele apronta das suas e eh confrontado com a ameaca do castigo, ele repete, quase feliz: “castigo!”, nos desafiando. Como na rua eh mais dificil aplicar o time out, da ultima vez, o que fizemos foi avisa-lo (sempre 3 vezes, sao 3 chances de se comportar) que ao chegar em casa ele ficaria na cadeirinha e foi o que aconteceu.

Agora que a gente sabe que ele entende bem as coisas, temos que ensina-lo que pra tudo o que ele faz existe uma consequencia. Bom comportamento gera festa, palmas, premio. Mal comportamento gera time out!

*************

Esta semana recebi um email de um amigo com um video mostrando uma entrevista com uma psicopedagoga (reparem que ela eh meio lerda) que, sinceramente, nao deve ter filhos e se os tem, eles sao santos, anjos de candura, plastificados, porque ela alega que nao se deve educar nem com palmadinhas (com o que, particularmente, concordo!), nem com castigo (tah doida, neh?). Diz que o certo eh conversar, com voz baixa, olhando nos olhos. HAHA! Isso eh facil, dependendo do que, ou de quantas vezes a crianca aprontou. DUVIDO que alguem que tenha uma crianca impossivel consiga se conter o tempo inteiro, com voz baixa e tranquilidade e dizer placidamente: “Meu filhinho, nao eh assim… blablablah…” Sei… bom, a menos que esta(e) mae(pai) tenha coca-cola ao inves de sangue correndo nas veias, ou entao que a crianca seja muito comportada e quase nunca de ataques, eh impossivel!
Aqui em casa eh assim, nao obedeceu, cadeirinha nele! E, no final, dizemos que o amamos e explicamos novamente porque ele ficou de castigo, entao ele pede desculpas, dah beijo e abraco e assim, vamos moldando o comportamento do nosso bonitinho, apresentando consequencias pros seus atos.
Mas, claro, isso somos nos… Cada qual sabe (ou deveria saber) como educar seus filhos.

http://video.globo.com/Portal/videos/cda/player/player.swf

Em tempo:
1- Em “defesa” da psicopedagoga, acredito, sim, e muito, no dialogo, mas exclusivamente dialogo funciona com rarissimas criancas.
2- Ah sim, uma outra “entendida do assunto” diz que se o dialogo nao funcionar, pode “colocar pra pensar”. Aloooooooouuuu, “colocar pra pensar” eh eufemismo pra “colocar de castigo”. Afff…

somando fatores

Sabem qual eh o nome disso aqui do lado? Falta de vergonha na cara.
Eu, em meu estado normal sou uma formiguinha acucareira, agora some a isso minha ansiedade e o fato de estar gravida. O resultado da soma desses fatores nao poderia ser outro: muito doce nas ideias! E nao bastasse os doces comprados, como o croissant de chocolate, as barras de chocolate, os biscoitos de chocolate… nao bastasse tudo isso, me rendi aos desejos e resolvi fazer em casa tambem, o que eh bem mais preocupante, jah que tenho que ter muito mais forca de vontade pra nao enterrar a cara descontroladamente.
Ontem fiquei em duvida: pudim de leite ou pave de abacaxi com creme de coco? Como pudim de leite era certo que nao duraria um dia inteiro, resolvi tentar o pave. Tah bom, vou confessar, na verdade, o pave ganhou do pudim por um motivo muito menos nobre e bem mais guloso, fica pronto mais rapido.
Tinha no armario, jah ha um tempao, um pacote daqueles biscoitos champagne e uma lata de abacaxi em pedacinhos em suco de abacaxi (daqueles sem adicao de acucar), entao foi soh pegar uma das latas de leite condensado, uma de leite de coco, tres colheres de coco ralado seco, um pouquinho de essencia de baunilha, meia colher de margarina (vejam como estou light!), um pouco de leite e mandar brasa!
Numa panelinha, coloquei o leite condensado, a essesncia de baunilha, o leite de coco, o coco ralado e a margarina e em fogo medio fui mexendo ateh engrossar (coisa rapida!).
Creme pronto, hora de montar o pave!
Separei os pedacinhos de abacaxi do suco, misturei o suco com um pouco de leite e usei pra enxarcar os biscoitos.
Daih foi soh intercalar: camada de biscoitos enxarcados – creme – pedacinhos de abacaxi – creme – camada de biscoitos enxarcados – creme e por fim, mais um pouco de coco ralado pra ficar bonitinho 🙂
Uma horinha na geladeira eh suficiente pra ficar no ponto.
Comemos um pouco depois do jantar. O problema eh que eu continuo comendo =O|
Uma delicia! Se alguem for fazer, nao use abacaxi em calda, senao fica super enjoativo, ateh pra mim. Se nao tiver abacaxi em suco, melhor usar a fruta fresca, separando umas rodelas pra fazer um suquinho.
Sorte minha, fiz pouca quantidade, entao o pirex eh pequeno 🙂
Azar do marido, talvez jah tenha acabado mais tarde, quando ele voltar pra casa.

Gostaria que nao fosse tao facil substituir o almoco por um pedaco de pave…

saco

No sabado, como jah contei, a procura da casa foi frustradissima, entao resolvemos virar a pagina, mudar de regiao e abrir mao de algumas coisinhas, como o quarto quarto e ateh (se nao houver outro jeito) do segundo banheiro, desde, eh claro, que haja um segundo toilete (aqui eh comum encontrar um segundo toilete na lavanderia).

Ontem durante minha procura insana, encontrei uma pah de outras propriedades que pareciam casar com nossas exigencias/expectativas, todas bem mais novinhas que as primeiras, ou pelo menos reformadas, com uma cara boa. Hoje pela manha resolvi fazer a triagem, jah que nao quero cair no mesmo erro e perder tempo vendo casas que nao valem a pena. Entao, li, reli, olhei as fotos com zoom maximo e no fim das contas quantas eu tinha? TRES! Tres das mais de 20 pre-selecionadas.

Sei que to parecendo disco arranhado, nem eu me aguento mais, mas se nao desabafar aqui, nao tenho mais onde faze-lo, jah gastei todas as minhas opcoes… O coitado do marido vive ouvindo minhas lamentacoes. Mami e papi jah entraram na danca tambem. To ateh com vergonha de alguns amigos, que me ligam pra dar oi e eu destrambelho a chorar minhas magoas da frustrada procura pela casa.

Mas continuemos, porque aqui pelo menos voce tem a opcao de “desligar na minha cara” sem que eu saiba, de me mandar “calar a boca” sem que eu ouca… eh soh fechar a janelinha e pronto. Eu desabafo e voce nao precisa saber 🙂 Ninguem se aborrece…

Enfim, o fato eh que tendo eu chegado as 3 finalistas, decidi ligar pra marcar as visitas e o fracasso continua. Uma delas abre pra inspection hoje, porem jah estah disponivel, o que reduz absurdamente nossa chance de consegui-la, visto que soh queremos pra daqui 4 semanas e nao estamos nada inclinados a pagar aluguel dobrado. Esta, portanto, estah fora.  A outra, que parecia simpatica e embora nao tivesse fotos no site, era novinha e tinha uma descricao quase perfeita, tem uma corretora estupidamente grossa, fiquei chocada! No fim das contas descobri que a casa soh estarah disponivel pra visita apos dia 7 de junho, o que seria um ponto a nosso favor… pena que nao quero mais falar e muito menos encontrar com a grosseirona.

A terceira, minha predileta, tinha a descricao perfeita, uma localizacao excelente, uma cara otima, porem, fui informada que ela nao deve mais estar disponivel. Olhei novamente no site e continua aparecendo como disponivel, mas perdi as esperancas, porque ainda que nao tenha sido alugada, a procura parece ser grande, logo, sem chance de conseguirmos fechar contrato pra daqui a 4 semanas.

Foi assim, uma bomba atras da outra e com isso, a nuvem negra do desanimo se instalou no telhado aqui de casa (casa da qual terei que sair em exatos 30 dias). Agora o jeito eh driblar a ansiedade, engolir o estresse e soh voltar a procurar lah pelos meados de junho. Obviamente, ateh lah, estarei careca, sem unhas, com olheiras profundas e me arrastando dentro de um pijama. O desafio serah conseguir ocupar minha mente e desviar minha atencao do asunto que mais tem tirados meu sono e minha paz. E aih, faltando apenas duas semanas pra deixarmos esta casa, teremos o desafio maior: encontrar uma coisa decente assim, no tranco, porque sinceramente, prefiro ficar morando dentro de um caminhao de mudanca a me contentar com uma casa meia boca. Depois de tanto estresse, eu quero a minha casa!

Em tempo: Se voce acha que a ordem de grandeza do meu estresse estah fora de proporcoes, voce deve estar certo(a). Please, considere: sou ansiosa por natureza e ESTOU GRAVIDA.

cada caso, um caso

Como jah eh sabido, baby Nick nao eh de mexer muito e quando o faz eh bem gentil, coisa que deixa a mamae aqui aflitissima, primeiro porque Vinizinho, quando se hospedava aqui dentro, apesar de nao dar chutes nem socos violentos, mexia bastante, e depois porque, poxa vida, uma das coisas mais gostosas de estar gravida eh sentir o mexe-remexe aqui dentro…
Mas como dizem por aih, cada gravidez traz com ela sintomas diferentes, estorias diferentes e por fim, pessoinhas diferentes 🙂
Durante minha primeira gestacao, ouvia muito falar dos famosos Braxton Hicks, que sao contracoes uterinas, entretanto, pra mim nao passavam de “ouvi falar” e durante os nove meses que Vinizinho morou aqui dentro, nunca as senti, nem imaginava como seriam. Jah desta vez, comecei a sentir as tais endurecidas na barriga desde muito cedo, lah pela decima semana (!!!), mas jamais associei as tais Braxton Hicks contractions e soh hoje fui ligar os pontos e concluir que finalmente sei o que elas sao :).
Soh espero que baby Nick deixe de ser preguicoso e comece logo a mexer com mais afinco, senao nao vai ter outro jeito, vou ter que ir mesmo contra a razao e o bom senso e convencer o marido que precisamos encomendar o baby Thomas 🙂

PS. Acabei de checar possiveis causas pra essas contracoes e adivinhem? Shame on me!!! Podem ser porque eu nao estou me hidratando o suficiente, o que me lembra que hoje soh bebi um copo d’agua e jah passamos da metade do dia =O|. Bad mom =(

Vou beber agua.

24 weeks

Faltando mais ou menos 16 semanas pro dia D, esta (aqui do lado) eh a imagem que ilustra a gravidade da situacao.

Como eu traduziria em palavras? Muita dor nas costas e no resto do corpo tambem, alguma azia (mas bem melhor que na gravidez do Vini), alimentacao completamente desbalanceada – muito doce e pouca proteina. Diria que estou sendo uma gravida bem rebelde jah que sou da turma do exercicio zero e nao bebo agua suficiente todos os dias :(. O exercicio eh caso perdido, mas a agua eu tento beber, juro, mas me enjoa… agua e carne vermelha. E assim vou tocando meus dias e curtindo o que pode ser minha ultima gestacao, jah que aparentemente o Thomas subiu no telhado 😦

Baby Nick segue quietinho, muito pouco se mexe e quando o faz eh bem gentil, continuo sentindo soh umas coceguinhas e eventualmente endurecidas de barriga. Na verdade sinto a barriga endurecer mais vezes do que sinto as coceguinhas. Tomara que isso signifique apenas que a placenta continua baixa, ou entao que ele seja de fato um bebe bonzinho (minha mae conta que eu era assim tambem, quase nao mexia).

Well, well, well, mas a preocupacao da vez nao eh minha barriga, o Nick, tampouco minhas dores. O que anda me tirando o sono eh a tal da procura pela casa, oh God!

Como havia contado, ontem fomos a procura da nossa casinha e visitamos 12 delas. Claro que, conforme previsto, soh uma prestava, o resto era MUITO RUIM, o que nos fez concluir que se as fotos nos sites nao tocarem meu coracao, nem adianta ir ver pessoalmente porque a decepcao eh certa. A mah noticia eh que ateh a unica que (meio que) gostamos nao eh lah uma Brastemp: a area social em menor do que eu esperava, os quartos sao minimos, inclusive a master suite, que em tese deveria ser maior, eh menor que o nosso atual espremido quarto, o que eu achei ser impossivel.

Malditos construtores! Sim, porque eu me recuso a acreditar que um arquiteto (por mais incompetente que seja) projete quartos que mal acomodam uma cama. Enfim, 4 quartos que poderiam ser 2. Alem disso, outro agravante, nao tinha garagem fechada :(. No fim do dia o saldo foi o seguinte: marido deixou de ir ao futebol pra NADA! Morri de pena :(.

Num capitulo a parte, tenho que ressaltar que o comportamento do meu nem-tao-pequeno foi mais do que exemplar, mal pude acreditar, quase chorei de emocao… O bonitinho comportou-se como gente-grande, daquelas bem pacientes e ficou no entra no carro, sai do carro, entra na casa, sai da casa e repete tudo novamente vaaaaarias vezes o dia todo e soh foi dar ataque no fim do dia quando o sono bateu forte demais. Tadinhos dos meus meninos, sacrificaram-se em vao, porque nao soh nao aplicamos pra nenhuma casa, como decidimos, no apagar das luzes, que nao vamos mais morar por aquelas bandas e ficaremos por aqui por perto mesmo, num bairro mais central, porque se eh pra pagar 460 dolares por semanas, que seja perto da civilizacao.

O resumo da opera eh que esta semana comecaremos da estaca zero e vamos focar somente em townhouses novinhas de 3 quartos (de tamanho de gente e nao de cachorro) e 2 banheiros, nos moldes da que moravamos nos EUA. Pra meu desespero, isso eh artigo raro por aqui… sei que vamos cortar um dobrado pra conseguir o que queremos, mas assim eh a vida, eh doce mas nao eh mole, nao 🙂

Ah, claro, eh bom eu deixar bem claro que nao fui soh eu que achei as casas horrorendas, o marido que eh bem menos exigente que eu, quando entrava nas casas, olhava pra mim e dizia “nao dah…”. Eh, realmente nao dava…

Tomara que no fim das contas nao sejamos forcados a aumentar ainda mais nosso orcamento, porque, francamente, jah acho um absurdo o que estamos dispostos a pagar. Esse mercado imobiliario de Melbourne estah impossivel!

Bom, eh isso, lembram do mapinha que publiquei no post anterior? Podem esquecer, porque nossa area de procura mudou drasticamente.

Continuem na torcida, porque eu jah nao durmo direito… e nao eh por causa da gravidez!