raivinha, sim!

Fala serio, que palhacada eh essa do Orkut, que cria o “novo Orkut” que soh os escolhidos podem ter acesso? Francamente, to passada! Ateh meu marido, que pouco usa, tem, enquanto euzinha aqui estou a espera de uma alma caridosa me convidar (grrrrrrrrrrrrrrrrrr).
Nao que o modelo novo seja melhor, mas po, quero a opcao de recusar o convite ;)? (eh, ando mesmo carente – ou serah a crise da vespera dos 3.2? Vai saber…)
Se continuar assim, arrumo minhas malas, ou melhor, fotos e me mudo de vez pro Facebook. Saco!

Em tempo: Tah bom, tah bom, sei que eh ridiculo eu me incomodar com isso (parece falta do que fazer :O|), mas deu raivinha mesmo, quem eles pensam que sao? humpf! =P E alem do mais, quem nunca foi ridiculo que atire a primeira pedra :O)

a preco de banana

Taih uma expressao que nao se pode usar por aqui, onde o Kg da dita-cuja estah pela hora da morte, 6 dolares! Mas parece que jah esteve muito pior. Uma amiga que mora aqui ha mais tempo, disse que jah pegou a banana a $16 e pior que isso, ouvi dizer que jah esteve a mais de $30!!! Jah imaginaram o que eh o Kg da banana custar mais de 30 dolares? Em pensar que no Brasil comiamos banana deliciosa e de graca vinda do sitio, ai ai, que saudade…
Parece que voltando no tempo, plantava-se banana por aqui (no estado de Queensland, que produzia 95% da banana consumida na Australia) ateh que um ciclone devastou quase que completamente as plantacoes, fazendo com que o produto tivesse que ser importado. Mas, seria isso motivo para tamanho aumento nos precos?
Outro produto que sempre achei carinho aqui eh a uva, que jamais encontrei por menos de 6 dolares o Kg. Pra piorar um pouquinho, foi soh passarmos uma semaninha fora que nos surpreendemos ao ver que o preco do Kg havia ultrapassado a estratosfera e agora nao se compra mais uvas por menos de 14 dolares/Kg, eh mole?
Eu jah nem sei mais o gosto que a uva tem. O Mauricio, semana passada, chegou em casa dizendo assim: “Hoje eu comi uva!”. Como assim, comeu uva??? O danado se fartou de comer uva numa das free-food que rolam lah na Monash de vez em quando por conta de algum evento/apresentacao. Saco!

O fato eh que se alguma coisa estah “a preco de banana” ou de uva certamente nao vale a pena comprar.

qual eh, po!?

Quando levamos o Vinny ao hospital por conta da pancada na cabeca, a medica que nos atendeu, no meio da consulta, assim sem mais nem menos, largou a seguinte pergunta: “De quem ele (o Vinny) puxou essas orelhas?” Ao que nos reagimos “anh?” E ela completou: “Essas orelhinhas de abano”.
Fiquei chocada e passada. Que coisa mais nada a ver pra se falar numa consulta! Po, as orelhinhas dele nem sao de abano – tah bom, a do lado direito sempre foi um pouco, digamos, mais descolada da cabeca, mas e daih? Isso eh pergunta que se faca!? Agora cada vez que eu olho pra ele, lembro da bonitona perguntando. Saco!

voce gosta de mel?

Bem, eu nunca fui fa de mel e soh agora fui descobrir o porque.
Neste fim de semana o Mauricio comprou um potinho de mel numa lojinha aqui perto – nao que ele goste do artigo, mas devido a tosse que nao larga os pulmoezinhos do Vinny, estamos atacando por todos os lados. O fato eh que tudo o que dou pro meu filho, eu provo antes (coisa de mae) – ateh mesmo a gororoba de aveia e banana que ele adora, eu provo antes pra saber se estah doce na medida certa – enfim, fui provar o famigerado mel e, pra minha surpresa, gostei! Gostei e achei muito estanho ter gostado, afinal, passei 26 anos da minha vida cercada de mel, que meu pai comprava junto com o potinho de propolis – ambos naturalissimos e artesanais, nao aqueles de Mundo Verde, nao, artesanais mesmo e de fonte segura – e eu odiava! Uma hora era mel de florada assa peixe, depois era a vez do silvestre, do de flor de laranjeira e por aih ia… Todos com sabor extremamente forte e marcante, que aparentemente nunca fizeram minha cabeca. E quando ele comprava o pote de mel jah misturado ao propolis? Ai meu Deus, que tormenta! Sem falar que quando eramos pequenas, eu e minha irma tinhamos nossas bebidinhas adocadas com mel (ou, quando muito, acucar mascavo)… Com isso, fui tomando um certo trauma desse artigo, acho eu. O fato eh que nunca, nunquinha usei mel pra nada por livre e espontanea vontade – soh como remedio. Tudo culpa do meu pai (alias, preciso contar outros traumas que tenho da infancia com as coisas que meu papi me fazia comer, ai meus sais!).
Mas isso foi ateh eu provar o mel normal, dos seres humanos normais que compram em lojinhas e nao direto do apicultor. Inclusive, neste momento, a flor que vos escreve acabou de comer um pote de iogurte natural adocado com mel (!!), misturado com moranguinhos e corn flakes (sem acucar). Isso sim eh muito estranho.
Acho que tem alguma coisa errada comigo. Eh, soh podem ser os 32 chegando!

toc,toc, toc, tem alguem aih?

Minha cabeca certamente nao estah nos seus melhores momentos. Nao sei se a proximidade dos 3.2 estah afetando o funcionamento do tico e teco ou se ando extremamente distraida mesmo. O fato eh que noutro dia, fui dar uma colherada de mel do meu filho e quando o pobrezinho estava lah, de boca aberta com meia colher pra dentro, meu marido pergunta: “Voce misturou maple syrup com mel?” E eu, “claro que nao, porque eu faria isso?”. Ao que ele direciona o olhar indagativo pra bancada da cozinha. Que vergonha! Foi por um triz que eu nao dou uma boa colherada de maple syrup pro meu filho no lugar de mel! E nem dah pra dizer que a embalagem eh parecida!
Em pensar que ateh ontem o titulo de distraido da casa ia sempre pro Mauricio… tsk tsk tsk…
Quero meus neuronios de volta!

to precisando me mudar

Lembram daquele papinho furado de quando haviamos recem-alugado a casinha onde moramos? Aquele que eu cantava aos quatro ventos que estava tao contente que nao me mudaria daqui pelos proximos 3 anos, lembram? Pois eh, puro bla-bla-bla, conversinha pra boi dormir. Hoje, apos quase 5 meses morando aqui, tenho certeza: Preciso urgentemente me mudar! Acho que estes ultimos 5 meses fizeram a  casa ficar pequena e pouco pratica. O fato eh que preciso sair daqui e ir pra uma casa um pouquinho diferente:
– com pelo menos mais um quarto, banheiro (deveria ser proibido construir casas com mais de um quarto e um banheiro apenas) e study
– que tenha uma area social mais ampla
– que tenha uma banheira (facilitaria muito o banho do Vinny de cada dia)
– que tenha menos surperficie gramada (ou que o landlord cuide disso)
– que tenha lava-louca (importantissimo!!!)
– que tenha uma lavanderia separada (porque hoje, lavadora e secadora ficam na cozinha)
– na qual a garagem de acesso direto a casa – de preferencia a cozinha
– que tenha ar condicionado e aquecimento centrais
– que nao custe mais do que 420 por semana (basicamente, o que eu quero eh minha casinha de Bloomington, soh que aqui pertinho, dah pra ser?)
E por ultimo mas nao menos importante, que seja em Brighton (ao que eu mesma respondo: HA HA HA). Tah bom, nao precisa ser em Brighton, mas bem que podia ser ainda no Bayside, neh? Anyway, nosso contrato vai ateh junho. Six months to go…

a la stewie

Meu pequeno estah cada vez mais engracado. Agora deu pra lutar pelo que quer nao soh com a jah conhecida gritaria, mas com jeitinho. Pra chamar a atencao ele dispara “mama, mama, mama” , o que eh capaz de ficar repetindo infinitamente. Entretanto descobriu recentemente que a boa eh variar o vocativo, entao comeca com a tradicional sequencia “mama, mama, mama”, passando pra “meh, meh, meh” (ele acha que meu nome eh mel, hehe) e finaliza com um sonoro “mamiiii, mamiiii, mamiiii”. Aih, ninguem aguenta e cai na gargalhada =).

um pouco mais de atencao, por gentileza

Segunda-feira passada, recebemos um telefonema da creche, pedindo que comparecessemos pra buscar o Vinny e leva-lo ao medico, jah que o mesmo havia sido (acidentalmente) atacado por outra crianca, que inadvertidamente brincava com um taco de cricket (?!?!?!?!!?!) que os mongois dos pais o deixaram levar pra creche, onde, inacreditavelmente lhe foi permitido o acesso portando o instrumento.
A falta de discernimento dos pais somada a irresponsabilidade da creche resultou num mega galo na cabeca do meu filho, que apos ir ao GP e passar pelo hospital, voltou pra casa, onde ficou o resto do dia.
Corrijam-me se eu estiver errada, mas nao seria um taco de cricket uma arma? To passada.
Gracas a Deus, nada pior aconteceu. Mas poderia! Imagina a forca com a qual ele foi atingido quando passou correndo em frente ao moleque que se preparava pra bater na bola? Me dah arrepios em imaginar…

trabalhinho cornico


Tem coisa mais chata do que corrigir prova? Nessas horas, eu penso que deveria ter ficado pela engenharia mesmo. Lembro do meu pai corrigindo provas casualmente na sala, enquanto rolava um futebol na TV. Matematica eh bom. Preto no branco. Facil de estabelecer criterio. Em uma pagina pouco povoada resolve-se a questao toda de uma prova de graduacao – se voce souber o que estah fazendo claro, senao vai usar 5 paginas e nao vai ter chegado a lugar nenhum.

Ja essa negocio em que me meti, tenho que ler paginas e mais paginas…e pior, devido ao formato que o coordenador do curso inventou, em que praticamente os alunos recebiam as perguntas uma semana antes da prova e podiam levar o material que quisessem no dia, as provas eram muito, muito parecidas. Soh que apesar disso, o nobre colega queria notas distribuidas e com media 6,5, o que pra mim soh considerando que nem eu tiro 10. Nem eu mesmo. Nem que tivesse lido todas as respostas e as usado como material de consulta para desenvolver minhas respostas que seriam corrigidas por mim mesmo. Nem assim eu tiraria 10. Nao que a prova fosse dificil, mas basicamente fica combinado que nenhuma resposta eh boa o suficiente.

Enfim, tava levando seculos para corrigir, ja que tava tentando achar diferencas, escrever comentarios e desenvolver um criterio coerente para justificar minhas notas pra que nao viessem reclamar depois. Ate que, o nobre colega avisa: as provas nao serao devolvidas. Na verdade eles nao podem nem ver a prova! Nao vao nem receber a nota da prova, soh a media final que envolve outras notas que eles nao sabem precisamente quais sao. Coisas de Australia.

E voce acha que alguem reclama? Numa turma de 150 pessoas, soh aparecem uns 2 no final pra reclamar. Bom, nao preciso nem dizer que essa informacao foi bastante “libertadora” e terminei a correcao de 78 provas em tempo recorde 😮

Fiji e a violencia

Como a Erica relatou, nao fomos exatamente a Fiji; fomos a um resort que por acaso fica em Fiji. Tirando a praia, tudo o que vimos de Fiji foi vindo e indo para o aeroporto. E o que vimos foi uma pobreza de fazer o caminho Ilheus-Itororo, onde minha avoh tem fazenda e fui muitas vezes, parecer um lugar rico. Claro, pode ser que tenha coisa melhor em outras direcoes…e eh bem verdade nao passamos pelas duas cidades principais, mas ainda assim, tudo muito pobre, bem zona rural, bem abandonado…mas de frente pra praia, se serve se consolo 😐

Dei uma pesquisada agora e vi que o PIB per capita de Fiji eh 3 vezes menor que o brasileiro (#156 no mundo!) e que o pais que ja nao vinha bem entrou na lama profunda por conta de um golpe militar em 2006 perdendo ajuda internacional e enfraquecendo o turismo, que eh o que sustenta o pais.

Mas por que esse titulo? Apesar da pobreza que cerca os resorts 5 estrelas onde os ricos australianos vem passar suas ferias, pode-se caminhar tranquilamente pelas praias praticamente desertas sem que haja qualquer risco de assalto ou coisa do genero. Fiz uma busca na internet e como era de se esperar nao se encontra noticias sobre violencia naquela parte do mundo.

Se a desigualdade eh tao influente na violencia, como tanta gente defende como sendo algo inquestionavel, nao seria o caso do povo de Fiji estar botando pra quebrar? Quer coisa mais escancandalosamente desigual do que esses resorts?